Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3531
Título: O véu que cobre o rosto
Autor: Ceitil, Maria João
Data: 1996
Editora: ISPA - Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Citação: Análise Psicológica, 14(1), 61-71
Resumo: Neste trabalho intitulado O Véu que Cobre o Rosto pretendemos compreender a lógica interna ao discurso Islâmico que legisla o uso de véu nas mulheres. Deverá ser dito que nos interessa apenas a dimensão te6 - rica do Islamismo: aquilo que nos interessa são as Ideias. Deste modo, percebemos que o Islamismo é uma Lei, um discurso que legisla em nome do Desejo e do Imaginário. Se a necessidade de as mulheres usarem o véu nos parece «irracional» é somente devido a Ideia de Razão que temos: uma Ideia de Razão que identifica a função racional com a instância da censura: a censura do Desejo e do Imaginário. Na linha do trabalho desenvolvido por Georges Bataille, pensamos que é necessário re-definir o conceito de Razão; abrir o discurso filosófico a outras Vozes e a outros Rostos: é necessário chegar a um discurso da Razão que Acolhe, em si, o Desejo e o Imaginário. E por isso mesmo que o Islamismo, de um ponto de vista teórico, pode ser fascinante: tem o «mais» de ser um discurso do Desejo, brutal, feroz, e, é um discurso que faz um apelo, forte, ao imaginário.
ABSTRACT------In this paper we intend to understand the Islamic discourse’s interna1 logic which legislate upon the women use of the veil. We must say that the only issue here is the Islamism theoretical dimension: we are only concern about the ideas. Thus, we understand that the Islamism is a Law, a speech which legislate in the name of Desire and Imaginary. If the necessity of the use of the veil seams to us as «irrational» this is only due to the ddea of Reason)) we have: An idea of reason which identify the rational function with the censorship instance; the censorship of Desire and Imaginary . Following Georges Bataille’s work, we think that it is necessary to re-define the concept of Reason; to open the philosophical speech to other Voices and other faces: it is necessary to reach to a reason discourse which take in shelter the Desire, and the Imaginary. It is by this much that the Islamism can be, from a theoretical point of view, so fascinating: it has the «plus» of being a speech on Desire, brutal, fero - cious, being a speech which strong appeals to the Imaginary.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3531
ISSN: 0870-8231
Aparece nas colecções:PCLI - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AP_1996_1_61.pdf1 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.