Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3525
Título: Adaptação dos inventários de sexismo moderno para Portugal : O Inventário de Sexismo Ambivalente e o Inventário de Ambivalência em Relação aos Homens
Outros títulos: Adaptation of the modern sexism inventories to Portugal: The Ambivalent Sexism Inventory and the Ambivalence toward Men Inventory
Autor: Costa, Pedro Alexandre
Oliveira, Raquel Lara Velez
Pereira, Henrique Marques
Leal, Isabel Pereira
Palavras-chave: Sexismo ambivalente
Sexismo benevolente
Sexismo hostil
Análise fatorial confirmatória
Ambivalent sexism
Benevolent sexism
Hostile sexism
Confirmatory factor analysis
Data: 2015
Editora: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Citação: Psicologia: Reflexão e Crítica, 28(1), 126-135
Resumo: A relação entre homens e mulheres é única e composta por desigualdade e preconceito dirigido aos membros do sexo oposto. Enquanto a forma hostil de sexismo foi já muito estudada, o sexismo moderno é caracterizado pela simultaneidade de formas hostis e benevolentes de preconceito, e por isso conceitualizado como Sexismo Ambivalente. O objetivo deste estudo foi adaptar o Inventário de Sexismo Ambivalente (ASI) e o Inventário de Ambivalência em relação aos Homens (AMI) para a população Portuguesa, e avaliar as suas propriedades psicométricas. Ambos os inventários foram administrados a 258 estudantes universitários (31% homens e 69% mulheres), com uma média de idade de 27 anos. As análises fatoriais confirmatórias revelaram evidência da multidimensionalidade de ambos os inventários, validade fatorial, convergente e discriminante, e fiabilidade interna. Os homens revelaram níveis mais elevados de hostilidade e de benevolência dirigido às mulheres, as mulheres revelaram maiores níveis de hostilidade dirigida aos homens. A hostilidade em relação aos homens aumentou com a idade, enquanto a benevolência diminuiu. O preconceito hostil e benevolente foi maior em pessoas com menos anos de escolaridade. Religiosidade correlacionou significativamente com os índices de sexismo benevolente. Foi assim demonstrada a validade e confiabilidade da adaptação dos Inventários de Sexismo Moderno em Portugal.
ABSTRACT: The relationship between men and women is rather unique and composed by inequality and prejudice towards members of the opposite sex. Whilst hostile sexism has been well studied, modern sexism is characterized by the simultaneity of hostile and benevolent forms of prejudice, therefore conceptualized as Ambivalent Sexism. The purpose of this study was to adapt the Ambivalent Sexism Inventory (ASI) and the Ambivalence toward Men Inventory (AMI) to the Portuguese population and evaluate their psychometric properties. Both inventories were administrated to 258 university students (31% male and 69% female) with a mean age of 27 years. Confi rmatory factor analyses supported the multidimensionality of both inventories and provided evidence of factorial, convergent, and discriminant validity, and internal reliability. Men revealed higher levels of hostility and benevolence toward women, whereas women revealed higher levels of hostility toward men. Hostility toward men increased with age whereas benevolence decreased. Hostile and benevolent prejudice was higher in participants with less education. Religiosity was correlated with benevolent sexism. This study showed the validity and reliability of Modern Sexism Inventories in Portugal.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3525
DOI: 10.1590/1678-7153.201528114
ISSN: 1678-7153
Aparece nas colecções:WJCR - Artigos em revistas internacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PRC_28_126-135.pdf426,07 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.