Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3520
Título: 8 ou 80! Adaptação e validação da Escala Breve de Intensidade Afectiva
Autor: Prada, Marília
Rodrigues, David
Palma, Tomás
Palavras-chave: EBIA
Escala
Estado de espírito
Intensidade afectiva
Affective intensity
Mood
Scale
Data: 2009
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Citação: Laboratório de Psicologia, 7, 85-99
Resumo: O constructo de intensidade afectiva reflecte o facto das pessoas reagirem diferenciadamente perante um mesmo estímulo emocional. De entre os factores que determinam a intensidade das respostas pessoais a um estímulo evocador de afecto, podemos salientar as características individuais. No presente trabalho tivemos como principais objectivos adaptar e validar a versão reduzida de uma das medidas mais utilizadas para aceder a este constructo – Escala Breve de Intensidade Afectiva (EBIA) – recorrendo a uma amostra de estudantes universitários portugueses (Estudo 1). Os resultados sugerem a escala como sensível a diferenças individuais, apresentando uma boa consistência interna. Uma análise factorial confirmatória permitiu dar suporte ao modelo trifactorial subjacente à construção da medida. Adicionalmente, interessou-nos perceber o papel moderador deste constructo na susceptibilidade a manipulações de estado de espírito, de modo a inferir acerca da sua validade preditiva (Estudo 2). Os dados corroboram a hipótese de que esta característica individual modera o impacto de manipulações de estados de espírito, i.e., as pessoas com elevados níveis de intensidade afectiva demonstram ser mais sensíveis ao visionamento de excertos de filmes humorísticos. Discutimos a relevância desta medida para diversos campos de investigação.
ABSTRACT: The construct of affect intensity reflects the observation that people may react differently towards a given emotional stimulus. Individual characteristics emerge as one of the main factors underlying such differences in terms of intensity of response. In the first study, our main goals were the adaptation and validation with a sample of Portuguese college students, of one of the most used measures to access this construct in its reduced form – Escala Breve de Intensidade Afectiva (EBIA) (Short Affective Intensity Scale). Data from study 1 suggests that our measure has good psychometric properties. A confirmatory factorial analysis supports the tri-factorial theoretical model that underlies scale construction. In addition, we were interested in the investigation of this construct as a moderator of the susceptibility to a mood manipulation, in order to infer about its predictive validity (Study 2). Data from this study goes in line with the hypothesis that this individual characteristic moderates the impact of mood manipulation, i.e., people with higher scores of affective intensity were more responsive to the screening of humoristic movie clips. We discuss the relevance of this measure to several research domains.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3520
Aparece nas colecções:MTI - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
LP_7_85-99.pdf97,17 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.