Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3458
Título: Estudos psicométricos da versão portuguesa da Escala de Impacto Familiar (EIF)
Autor: Albuquerque, Sara
Fonseca, Ana
Pereira, Marco
Nazaré, Bárbara
Canavarro, Maria Cristina
Palavras-chave: Deficiência
Escala de Impacto Familiar
Estudos psicométricos
Pais
Impact on Family Scale
Impairment
Parents
Psychometric studies
Data: 2011
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Citação: Laboratório de Psicologia, 9, 173-187
Resumo: O diagnóstico de deficiência num filho pode implicar mudanças na dinâmica e no funcionamento da família, com exigências adicionais ao nível da prestação de cuidados. De forma a avaliar os efeitos da condição da criança nos pais, enquanto prestadores de cuidados, foi desenvolvida a Escala de Impacto Familiar (EIF) – Impact on Family Scale (Stein & Riessman, 1980). O objectivo do presente estudo é apresentar as características psicométricas da EIF. A versão portuguesa da escala foi administrada a uma amostra de 144 pais e mães, cujo filho recebeu um diagnóstico de deficiência, utentes da Maternidade Doutor Daniel de Matos (Hospitais da Universidade de Coimbra) e de associações que prestam apoio a pais de crianças com deficiência. Para além da EIF, o protocolo de avaliação incluiu o instrumento de avaliação de qualidade de vida da Organização Mundial de Saúde (WHOQOL-Bref; The WHOQOL Group, 1998), o Índice de Stress Parental (Abidin, 1990) e a subescala de Contribuições Positivas do Kansas Inventory of Parental Perceptions (Behr, Murphy, & Summers, 1992). A EIF apresentou boa consistência interna (alfa de Cronbach=.91) e estabilidade temporal (r=.80, p<.001), bem como resultados aceitáveis ao nível da validade de construto [χ2(90)=185.45, p<.001; CFI=.91; RMSEA=.08] e das validades convergente e discriminante. A EIF apresenta-se como uma escala particularmente útil para avaliar o impacto familiar da deficiência de um filho e as suas características psicométricas validam a sua utilização na população portuguesa.
ABSTRACT: The diagnosis of an impairment in a child may imply changes in the family dynamics and functioning, with additional requirements at the caregiving level. In order to assess the consequences of the child’s condition, particularly in the parents, the Impact on Family Scale (IOF Scale, Stein & Riessman, 1980) was developed. The goal of the current study was to present the psychometric properties of the IOF Scale. The Portuguese version of the scale was administered to a sample of 144 fathers and mothers, whose child had had a diagnosed impairment, and who attended the Maternity Doctor Daniel de Matos (Hospitais da Universidade de Coimbra) or associations that provide support to parents with children with impairments. The assessment protocol also included the World Health Organization quality of life assessment instrument (WHOQOL-Bref; The WHOQOL Group, 1998), the Parental Stress Index (Abidin, 1990), and the Positive Contributions of the Kansas Inventory of Parental Perceptions sub-scale (Behr, Murphy, & Summers, 1992). The IOF revealed good internal consistency (Cronbach’s alpha=.91) and test-retest reliability (r=.80, p<.001), as well as acceptable results related to the construct [χ2(90)=185.45, p<.001; CFI=.91; RMSEA=.08), convergent, and discriminant validities. The IOF is a particularly useful scale in the evaluation of the impact of a child’s impairment in the family, and its psychometric characteristics validate its use in the Portuguese population.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3458
ISSN: 1646-6004
Aparece nas colecções:MTI - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
LP_9_173-187.pdf82,05 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.