Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/344
Título: O papel do psicólogo num estudo sobre respostas emocionais e hormonais ao stress psicológico durante a indução de um estado alterado de consciência
Autor: Barbosa, Lourdes Aparecida Mota
Orientador: Matos, António Coimbra de
Palavras-chave: Psicossomática
Stress
Estudo de caso
Técnicas projectivas
Teste de Rorschach
Estados de consciência
Hormonas
Depressão
Ansiedade
Psychosomatics
Depression
Stress
Case study
Rorschach test
Projective techniques
Consciousness
Hormones
Anxiety
Data de Defesa: 2005
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: Tendo em atenção o problema: Que tipos de respostas emocionais (psicológicas e hormonais) podem surgir durante a indução de um Estado Alterado de Consciência? - , foi escolhido para esta dissertação de mestrado, um caso ilustrativo de um estudo realizado no âmbito de um projecto de investigação sobre respostas hormonais e neurofisiológicas a situações ou acontecimentos vivenciados (eventualmente stressantes), durante estados alterados de consciência, fossem estes comprovadamente reais ou imaginários. Os objectivos deste trabalho em concreto (tese de mestrado), foram definidos da seguinte forma: > Estudo da personalidade pela entrevista e aplicação da prova projectiva Rorschach; > Estudo e descrição das respostas emocionais em estado alterado de consciência; > Relacionar os dados da entrevista, da prova projectiva e das respostas emocionais e a sua associação de uma forma geral com as respostas endócrinas; > Estudar a ocorrência de alguma modificação da patologia ou de comportamentos negativos apresentados na entrevista inicial e na indução do estado alterado de consciência; > Avaliação geral do caso. Não se pretendeu fazer uma avaliação psicoterapêutica do estado modificado de consciência induzido. Os resultados obtidos forarn interessantes. Assim, observámos que: > Existem variados tipos de respostas emocionais (psicológicas e hormonais) dependendo do tipo de indução do estado alterado de consciência, da presença de traumas e da sua natureza; > Existe variabilidade das hormonas, nomeadamente do cortisol e da prolactina em resposta à variabilidade emocional; > A variabilidade hormonal está relacionada com os momentos particulares da vivência do conflito essencial trazidos pelo sujeito. Por exemplo, verificou-se que a prolactina registou subidas importantes em situações de stress emocional em que predominaram os sentimentos de impotência e humilhação, enquanto que o cortisol, que responde a emoções de surpresa e desbloqueamento de memórias reprimidas, não se alterou.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicossomática
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/344
Aparece nas colecções:PSOM - Dissertações de mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM BARB-L1.pdf8,61 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.