Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3346
Título: Ajustamento psicossocial, ajustamento diádico e resiliência no contexto de desemprego
Autor: Dimas, Inês Margarida
Pereira, Marco Daniel de Almeida
Canavarro, Maria Cristina
Palavras-chave: Desemprego
Qualidade de vida
Relação de casal
Resiliência
Saúde mental
Couple’s relationship
Mental health
Quality of life
Resilience
Unemployment
Data: 2013
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Citação: Análise Psicológica, 31, 3-16
Resumo: No contexto socioeconómico atual, o confronto com condições de maior ou menor adversidade no trabalho, onde podemos enquadrar o desemprego, pode desafiar a vida pessoal e relacional dos indivíduos. No presente estudo transversal, analisámos a adaptação pessoal (sintomatologia psicopatológica e qualidade de vida), relacional (ajustamento diádico) e resiliência individual no contexto de desemprego. A amostra foi constituída por conveniência e incluiu 15 casais em que um dos elementos estava desempregado e 22 casais, com ambos os elementos empregados. O protocolo de avaliação incluiu os seguintes instrumentos: Inventário de Sintomas Psicopatológicos (BSI); Instrumento de Avaliação da Qualidade de Vida da Organização Mundial de Saúde – WHOQOL-Bref; a Escala de Ajustamento Diádico – Revista (EAD-R) e a Connor-Davidson – Escala de Resiliência (CD-RISC). Os resultados encontrados sugerem que os participantes desempregados atribuem uma maior importância à relação do que os seus parceiros. A resiliência do desempregado mostrou-se associada a menor sintomatologia psicopatológica, a melhor perceção de QdV e a melhor ajustamento diádico. O presente estudo exploratório permitiu contribuir para conhecer melhor a adaptação individual e conjugal ao desemprego, sobretudo devido à escassez de estudos nesta área, deixando ainda pistas futuras de investigação.
ABSTRACT:In the current socio-economic context, the confrontation with conditions of greater or lesser adversity at work, where we can include unemployment, may challenge the personal and relational life of individuals. Throughout a cross-sectional study, we examined the personal (psychopathological symptoms, quality of life), relational adaptation (dyadic adjustment) and individual resilience in the context of unemployment. The sample was recruited by a convenience method and consisted of 15 couples in which one element was unemployed and 22 couples with both partners employed. The evaluation protocol included the following instruments: Brief Symptom Inventory (BSI), World Health Organization Quality of Life instrument – WHOQOL-Bref, the Dyadic Adjustment Scale – Revised (EAD-R), and the Connor-Davidson – Resilience Scale (CD-RISC). The results suggested that the unemployed attached greater importance to the relationship than their partners. The resilience of unemployed was associated with lower psychopathological symptoms, improved quality of life and better dyadic adjustment. This exploratory study had allowed us to better understand the relational and individual adaptation to unemployment, especially because the literature in this area is very scarce, but also leaves indications for future research.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3346
ISSN: 0870-8231
Aparece nas colecções:PSAU - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AP_31_3-16.pdf89,32 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.