Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3342
Título: Qualidade da vinculação percebida por mães e crianças em idade escolar provenientes de diferentes tipos de família
Autor: Simões, Sónia Catarina Carvalho
Filipe, Filipa Nunes Vicente Filipe de Oliveira
Farate, Carlos Manuel da Cruz
Palavras-chave: Vinculação
Crianças em idade escolar
Tipo de família
Separation Anxiety Test
Attachment
School-aged children
Type of family
Data: 2014
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Citação: Análise Psicológica, 32, 91-103289-306
Resumo: A literatura tem referido que as crianças de famílias nucleares apresentam uma vinculação mais segura comparativamente às de famílias monoparentais ou reconstituídas. Foram objetivos deste estudo investigar a qualidade da vinculação em crianças em idade escolar pertencentes a famílias nucleares, monoparentais e reconstituídas e observar a convergência entre perceção materna dos comportamentos de vinculação e representação da qualidade de vinculação das crianças. É um estudo transversal, com 168 crianças dos 8 aos 11 anos (M=9.17) e respetivas mães. O protocolo de investigação incluiu o Separation Anxiety Test (SAT) e a Escala de Perceção Materna do Comportamento de Vinculação da Criança (PCV-M). Os resultados mostram não haver convergência significativa entre a perceção materna dos comportamentos de vinculação e a representação da vinculação pela criança. Somente nas famílias monoparentais houve diferenças no comportamento base segura do PCV-M em função da representação da vinculação da criança (segura/insegura). Não se observou uma associação entre o tipo de família e a representação da vinculação da criança, nem diferenças na perceção materna dos comportamentos de vinculação entre os diferentes tipos de família. Em conclusão, a qualidade da vinculação das crianças não varia em função do tipo de família, mesmo se há uma baixa convergência entre as perspetivas de mães e filhos em relação à qualidade do comportamento de vinculação destes últimos.
ABSTRACT: The goals of this study are as follows: investigate the quality of child’s attachment behaviour across nuclear, single parent and step families, evaluate the convergence between mother and their child’s perceptions on the quality of mother-child attachment behaviour. This is a cross-sectional study, whose sample consisted of 168 children 8-11 years-old (M=9.17) and their mothers. The research protocol included the Separation Anxiety Test (SAT) and the Maternal Perception Scale of Children’s Attachment Behaviour (PCV-M). Results show that there is no significant convergence between the maternal perception of their child’s attachment behaviour and the child’s attachment representation. Nonetheless, in single parent families significant differences were found in the PCV-M secure base behaviour dimension, depending on the representation of children´s attachment as secure or insecure. There were no association between type of family and children´s attachment representation neither differences in the maternal perception of attachment between the different types of family. In conclusion, the mother’s perception of their child’s attachment behaviour doesn’t vary across different types of families, even if there is a low degree of convergence between mothers and their offspring regarding the quality of children’s attachment behaviour.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3342
DOI: 10.14417/ap.829
ISSN: 0870-8231
Aparece nas colecções:PDES - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AP_32_289-306.pdf104,12 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.