Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/332
Título: Avaliação no ensino profissional: Estudo exploratório sobre concepções de professores e representações de alunos do curso de hotelaria/restauração
Autor: Baião, Maria Manuela da Silva Gomes Camacho
Palavras-chave: Psicologia educacional
Atitudes
Formação
Currículos
Ensino profissional
Avaliação
Ensino
Educational psychology
Attitudes
Training
Curriculum
Teaching
Career education
Assessment
Data de Defesa: 2001
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: O presente trabalho é um estudo que se enquadra na grande temática da avaliação do ensino e teve como finalidade conhecer as concepções subjacentes às práticas avaliativas de um grupo de professores/formadores de quatro Escolas Profissionais, responsáveis pelas disciplinas da Componente Técnica, Tecnológica do Curso de Hotelaria/Restauração e identificar a forma como os seus alunos percebem o seu processo de avaliação neste Curso. Para a sua realização utilizou-se uma metodologia qualitativa, assente na descrição e interpretação de dados. Assim, procedemos à recolha de dados e informações através de entrevistas realizadas a 24 professores e questionários aplicados a 70 alunos. Posteriormente, para tratarmos os dados obtidos, realizámos a análise de conteúdo dos elementos reunidos. Estes são apresentados em Quadros, agrupados por Temas, Categorias e Sub-Categorias. O seu tratamento estatístico resume-se, essencialmente, na identificação das Categorias e Sub-categorias mais frequentes, de cada um dos Temas constituídos para a análise dos resultados quer das entrevistas quer dos inquéritos. Este estudo permitiu-nos concluir que: i) a maioria dos professores desta amostra revela uma visão tradicional da avaliação, embora reconheça este processo como contínuo e parte integrante do ensino e aprendizagem; ii) na generalidade, os formadores parecem entender o ensino profissional como urna modalidade de formação que visa, fundamentalmente, desenvolver competências-capacidades específicas nos jovens para assegurar o funcionamento de determinados postos de trabalho no ramo da Hotelaria/Restauração; iii) professores e alunos mostram-se satisfeitos com o modelo de avaliação instituído para o ensino profissional; iv) os formadores têm conhecimento dos normativos oficiais relativos à avaliação nesta modalidade de ensino, embora poucos os tenham lido; no entanto, o discurso de uma parte significativa dos professores da nossa amostra parece indicar, nalgumas situações, a existência de desvios na aplicação do modelo de avaliação em vigor; v) professores e alunos apontam o plano curricular e as condições de trabalho como os factores que mais afectam a vivência do processo de avaliação na escola, ou seja, conduzem à ocorrência de algumas dificuldades sentidas individualmente.
O presente trabalho é um estudo que se enquadra na grande temática da avaliação do ensino e teve como finalidade conhecer as concepções subjacentes às práticas avaliativas de um grupo de professores/formadores de quatro Escolas Profissionais, responsáveis pelas disciplinas da Componente Técnica, Tecnológica do Curso de Hotelaria/Restauração e identificar a forma como os seus alunos percebem o seu processo de avaliação neste Curso. Para a sua realização utilizou-se uma metodologia qualitativa, assente na descrição e interpretação de dados. Assim, procedemos à recolha de dados e informações através de entrevistas realizadas a 24 professores e questionários aplicados a 70 alunos. Posteriormente, para tratarmos os dados obtidos, realizámos a análise de conteúdo dos elementos reunidos. Estes são apresentados em Quadros, agrupados por Temas, Categorias e Sub-Categorias. O seu tratamento estatístico resume-se, essencialmente, na identificação das Categorias e Sub-categorias mais frequentes, de cada um dos Temas constituídos para a análise dos resultados quer das entrevistas quer dos inquéritos. Este estudo permitiu-nos concluir que: i) a maioria dos professores desta amostra revela uma visão tradicional da avaliação, embora reconheça este processo como contínuo e parte integrante do ensino e aprendizagem; ii) na generalidade, os formadores parecem entender o ensino profissional como urna modalidade de formação que visa, fundamentalmente, desenvolver competências-capacidades específicas nos jovens para assegurar o funcionamento de determinados postos de trabalho no ramo da Hotelaria/Restauração; iii) professores e alunos mostram-se satisfeitos com o modelo de avaliação instituído para o ensino profissional; iv) os formadores têm conhecimento dos normativos oficiais relativos à avaliação nesta modalidade de ensino, embora poucos os tenham lido; no entanto, o discurso de uma parte significativa dos professores da nossa amostra parece indicar, nalgumas situações, a existência de desvios na aplicação do modelo de avaliação em vigor; v) professores e alunos apontam o plano curricular e as condições de trabalho como os factores que mais afectam a vivência do processo de avaliação na escola, ou seja, conduzem à ocorrência de algumas dificuldades sentidas individualmente.
Descrição: Dissertação de mestrado em psicologia educacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/332
Aparece nas colecções:PEDU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM BAIA1.pdf7,68 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.