Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3157
Título: Comportamento partidário : Uma aplicação da teoria da acção racional
Autor: Potes, Ana
Data: 1995
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Citação: Análise Psicológica, 13, 419-430
Resumo: EEste estudo teve como objectivo testar a teoria da acção racional de Ajzen e Fishbein (1980) tentando-se, para o efeito, analisar se o facto de existir uma atitude, uma norma subjectiva e um comportamento passado favoráveis aos partidos políticos CDS/PP, PSD, PS e PCP, levava a uma intenção para votar nesses partidos. A amostra deste estudo foi constituída por 160 sujeitos, 91 homens (57 %) e 69 mulheres (43%). O questionário utilizado foi aplicado um mês antes das eleições para o Parlamento Europeu, que se realizaram no dia 12 de Junho de 1994. Registou-se, para todos os partidos políticos, uma igualdade em termos de algumas variáveis apresentadas como preditoras da intenção de voto, sendo estas a atitude face ao volo nesses partidos, medida através de uma escala única obedecendo a dimensionalidade positivo/negativo, e o comportamento passado. Em relação a variável atitude e como produto de crenças x avaliações, e apesar desta variável se ter revelado preditora da intenção de voto no CDS/PP, PSD e PS, não se mostrou relevante relativamente à intenção de voto no PCP. É de salientar ainda que as habilitações literárias se apresentaram como preditoras da intenção de voto no PCP, ou seja, quanto menos habilitações os sujeitos possuiam, maior era a sua intenção de votar nesse partido. Não se pode deixar de ter em atenção uma via alternativa em relação aos resultados deste estudo já que os sujeitos responderam em termos das suas percepções relativamente ao espectro político, formando, desta forma, padrões de voto específicos nas suas crenças acerca dos partidos considerados.
ABSTRACT: The aim of this research was to test Ajzen and Fishbein’s (1980) theory of reasoned action in the portuguese political field. Also we considered Bentler and Speckart’s (1979) model. Four portuguese political parties were considered: The Popular Party (CDS/ /PP), the Liberal/Democratic/Reformis Party (PSD), the Socialist Party (PS) and the Communist Party (PCP). 160 voluntary subjects, 91 men and 69 women, participated. A questionnaire, based on Echabe and Rovira’s (1988) paper was developped and applied one month before the elections held, for the European Parliament, on the 12th June 1994. For all the political parties considered, two variables emerged as good predictors of vote intention: party attitudes, following value measured by a single positive-negative scale, and past behavior. Except for the Communist party, attitude as a product of beliefs x valuations revealed to be a good predictor of the vote intention. Unexpectly, Communist party’s vote intention increased as scholar qualifications of the subjects decreased. An alternative view of the data which we cannot disregard is that our subjects responded in terms of their perceptions of the political party spectrum thus framing specific voting paterns in their beliefs about the subject.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3157
ISSN: 0870-8231
Aparece nas colecções:PSOC - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AP_1995_4_419.pdf890,74 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.