Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3064
Título: Psicodrama moreniano com um jovem delinquente: Aplicação do hermeneutic single case efficacy design
Autor: Barba, Catarina Miguel
Orientador: Pereira, Maria Gouveia
Palavras-chave: Jovens delinquentes
Psicodrama
Hermeneutic single case efficacy design
Young offenders
Psychodrama
Data de Defesa: 2014
Resumo: Face à carência de estudos de psicodrama com jovens delinquentes, a presente tese tem como objetivo estudar a eficácia deste modelo terapêutico com um jovem, entre os 14 e 18 anos, que esteja a cumprir uma medida tutelar educativa de acompanhamento educativo. Foi escolhida como metodologia o Hermeneutic Single Case Efficacy Design (Elliott, 2002) por permitir uma avaliação mais minuciosa e rigorosa das mudanças que ocorrem ao longo do processo terapêutico, tendo em conta a sua eficácia e eficiência, e a análise do processo de mudança. Propomo-nos a refletir sobre a adequação e efeito do psicodrama em jovens delinquentes, tendo em conta, entre outros: que a dramatização psicodramática é útil para indivíduos com dificuldades de verbalização, sendo esta devido ao seu temperamento, educação e/ou cultura (Blatner, 2000). Segundo, que por um lado, os jovens delinquentes rejeitam o pensamento, recorrendo ao acting out, ou seja, substituem o pensar (Raymond, 1999) e que por outro lado, o psicodrama converte a ação com a intenção da não consciência/pensamento, em comportamento que promove o insight e maior capacidade de auto reflexão (Blatner, 1997). Terceiro, terão a oportunidade de experienciar o que é estar no papel do outro e desenvolver empatia (Blatner, 2000). Quarto, através do psicodrama os jovens terão uma aquisição, gradual, de um manancial de estratégias para lidar com situações novas e antigas (Coutinho & Veiga, 2006), permitindo uma diminuição da impulsividade e um aumento do autocontrolo e da espontaneidade. Finalmente, iremos também analisar, se os acontecimentos são vividos por estes jovens sem a consciência dos afetos que os acompanham, e sem a capacidade de os nomear - alexitimia (Raymond, 1999). Contudo, através do psicodrama poderão (re)aprender a identificar e nomear as suas emoções (Kellermann, 2007). Desta forma, serão testadas as seguintes hipóteses: 1) O jovem apresentará níveis significativamente menores de impulsividade no terceiro momento de avaliação, bem como um autocontrolo significativamente maior em comparação com o início da terapia; 2) O jovem apresentará níveis significativamente menores de alexitimia no terceiro momento de avaliação comparativamente com o início da terapia, assim como uma espontaneidade significativamente maior; e 3) Espera-se que existam também diferenças estatisticamente diferentes nos conteúdos do PQ.
ABSTRACT: Due to the lack of studies of psychodrama with young offenders, the aim of the present study is to analyze the efficacy of this therapy on a teenage boy between 14 and 18 years old and who is serving, according to the Portuguese law, the medida tutelar educativa de acompanhamento educativo. In order to do this, we chose the Hermeneutic Single Case Efficacy Design (Elliott, 2002) that allow us to rigorously evaluate the changes occurring throughout the therapeutic process. This design takes into account efficacy, efficiency and the research upon the process of change. In this milieu, we propose to reflect on the appropriateness and effect of psychodrama in young offenders, taking into account, among others: the psychodrama as an useful tool for individuals who have difficulty in verbalizing, as a consequence of their temperament, education and/or culture (Blatner, 2000). Second, on the one hand, young offenders reject thought, preferring to use the act (acting out), which mean they replace thinking and feeling (Raymond , 1999), while on the other hand, psychodrama takes action with the intention of not consciousness/thinking into a behavior which promotes insight and greater capacity for self-reflection (Blatner, 1997). Third, young offenders will also have the opportunity to experience what it is to be in the role of the other and develop empathy (Blatner, 2000). Fourth, through psychodrama youngsters will gradually acquire a plentiful of strategies to deal with new and old situations (Coutinho & Veiga, 2006), allowing a reduction in impulsivity and an increase in selfcontrol and spontaneity. Finally, the events are experienced by these young people without awareness of the emotion that accompany them, and also without the ability to point to them - alexithymia (Raymond, 1999). Nevertheless, through psychodrama they can (re)learn to identify and name their emotions (Kellermann, 2007), namely to present lower levels of alexithymia. Thus, the following hypotheses will be tested: 1) The youngster will present significantly lower levels of impulsivity in the third moment of evaluation, as well as a significantly bigger self control in comparison to the beginning of therapy; 2) The youngster will present significantly lower levels of alexithimia in comparison with the third evaluation moment, as well as a significantly greater spontaneity; 3)It is also expected to find statistically different differences on the PQ contents.
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3064
Designação: Mestrado em Psicocriminologia
Aparece nas colecções:PLEG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
18809.pdf1,83 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.