Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/2871
Título: Impactos da insegurança laboral no compromisso organizacional
Autor: Matos, Ana Marta Branco De
Palavras-chave: Insegurança laboral
Compromisso organizacional
Intensões de saída
Job insecurity
Organizational commitment
Turnover intentions
Data de Defesa: 2013
Editora: ISPA -Instituto Universitário
Resumo: O trabalho apresentado pretendeu analisar como a Insegurança Laboral influência o Compromisso Organizacional, no sentido de compreender se a ameaça de uma situação involuntária de insegurança está, ou não, associada à predisposição para a permanência na organização. A amostra recolhida foi de 525 participantes pertencentes a diversas organizações, com diferentes tipos de contrato de trabalho e funções. A sua idade situou-se entre os 19 e os 63 anos, 65.7% da amostra pertenceu ao género feminino e 55.6% dos participantes possui grau de licenciatura ou superior. Todas as hipóteses foram confirmadas, a Insegurança Laboral é preditora do Compromisso Organizacional, associando-se negativamente com a vertente afetiva e normativa do compromisso e positivamente com a vertente de continuidade. Os resultados mostram que a Insegurança Laboral apresenta uma correlação mais forte com o Compromisso Afetivo em comparação às outras duas vertentes do Compromisso Organizacional. Estes resultados têm uma forte implicação prática, eles mostram que quanto menor for a Insegurança Laboral dos trabalhadores maior será o seu desejo de permanência na organização quer por motivos afetivos quer por dever moral. Por outro lado, quanto maior a Insegurança Laboral mais valorização o trabalhador dá ao calculo dos seus custos de saída.
The present study aims to analyze the relationship between Job Insecurity and Organizational Commitment, with the objective of understanding if employees perceiving a threatened job situation relate to the predisposition of staying in the rganization. 525 employees participated in the survey, from distinct organizations, with distinct contracts and roles. The participants where between 19 and 63years old, 65.7% were woman, and 55.6% of the participants had a university diploma. All the hypotheses were confirmed, Job Insecurity predicts Organizational Commitment and associates negatively with affective and normative commitment, and positively with calculative commitment. These results show that Job Insecurity has a stronger correlation with Affective Commitment when comparing to the other two sub-dimensions of Organizational Commitment. These results have a strong practical implication, suggesting that the lower the Job Insecurity scores of the employees, the higher is the desire to remain in the organization due to affective motivations as due to a sense of moral duty. In addition, the higher the Job Insecurity scores higher is the value that the employee gives to the costs of his leaving the organization.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia Social e das Organizações, apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/2871
Aparece nas colecções:PORG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
18311.pdf1,21 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.