Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/2778
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorOliveira, Teresa Cristina Clímaco Monteiro d'por
dc.contributor.authorMendes, Ana Filipa Marques Iria Nunes-
dc.date.accessioned2014-04-14T12:56:40Z-
dc.date.available2014-04-14T12:56:40Z-
dc.date.issued2013-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10400.12/2778-
dc.descriptionDissertação de Mestrado em Psicologia Scial e das Organizações, apresentada ao ISPA - Instituto Universitáriopor
dc.description.abstractO presente estudo tem como objectivo verificar não só a influência das experiências de Recuperação e do Locus de Controlo no Trabalho sobre o Engagement no Trabalho, assim como, explorar o efeito mediador do Locus de Controlo na relação entre as Experiências de Recuperação e o Engagement no Trabalho. A amostra é constituída por 237 participantes da população geral, portuguesa, trabalhadores a tempo inteiro para a mesma Organização/Empresa há pelo menos 2 anos, com idades compreendidas entre os 20 e os 75. De forma a medir as Experiências de Recuperação, foi utilizado o The Recovery Experience Questionnaire (Sonnentag & Fritz, 2007), adaptado por D’Oliveira (2012), o Locus de Controlo foi avaliado a partir da Work Locus of Control Scale (Spector, 1988), adaptado por Bastos (1991) e o Engagement no Trabalho foi medido pela Utrecht Work Engagement Scale (Schaufeli & Bakker, 2003), adaptada por Marques Pinto (2007). Os resultados confirmam a relação do Locus de Controlo Interno com um maior Engagement no Trabalho e do Locus de Controlo externo com um menor Engagement no Trabalho, o que por um lado significa que quanto mais interno o indíviduo for mais engagement experiencia no seu trabalho e, por outro, quanto mais externo for menos engagement experiencia no seu trabalho. De igual forma, foi confirmado o papel Locus de Controlo na relação entre as Experiências de Recuperação e o Engagement no Trabalho, o que indica que quanto mais interno o indivíduo for, mais atribui o controlo interno a fatores que pode controlar, exercendo controlo sobre as suas experiências de recuperação, experienciando também mais engagement no seu trabalho. Relativamente ao género, não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas. No que respeita à relação entre a Recuperação e o Engagement no Trabalho, das quatro dimensões da Escala de recuperação, apenas o Controlo demonstrou influenciar positivamente o Engagement no Trabalho.por
dc.description.abstractABSTRACT. The present study aims to investigate the influence of Recovery Experiences and Work Locus of Control in individuals Work Engagement, as well as explore the mediating effect of Locus of Control in the relationship between Recovery Experiences and Work Engagement. The study sample analysed 237 participants from the portuguese general population, full-time workers, working on the same organization / company for at least two years, aged between 20 and 75 years. Recovery Experiences were measured using The Recovery Experience Questionnaire (Sonnentag & Fritz, 2007), adapted by D’Oliveira (2012). The Locus of Control was evaluated from Work Locus of Control Scale (Spector, 1988), adapted by Bastos (1991), and the Work Engagement was measured using the Utrecht Work Engagement Scale (Schaufeli & Bakker, 2003), adapted by Marques Pinto (2007). The results confirm the relationship of Internal Locus of Control with more Work Engagement and External Locus of Control with a less Engagement. On one hand, these results demonstrate that the more internal the individual is, the more work engagement he experiences. On the other hand, the more external the individual is the less work engagement he experiences. Similarly, it was confirmed the mediating role of Locus of Control in the relationship between Recovery Experiences and Work Engagement. This indicates that the more internal the individual is, more he assigns the internal control over the factors he can control. Exercising control over his recovery experiences, and also experiencing more work engagement. Regarding gender, there were no significant statistical differences. Regarding the relationship between recovery and work engagement, on the four dimensions of Recovery Scale, only Control showed positive influence with Work Engagement.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherISPA - Instituto Universitáriopor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectExperiências de recuperaçãopor
dc.subjectLocus de controlo no trabalhopor
dc.subjectEngagement no trabalhopor
dc.subjectMediaçãopor
dc.subjectDiferenças entre géneropor
dc.subjectRecovery experiencespor
dc.subjectwork locus of controlpor
dc.subjectWork engagementpor
dc.subjectMediationpor
dc.subjectDifferences between genderpor
dc.titleO efeito mediador do locus de controlo na relação entre as experiências de recuperação e o engagement no trabalhopor
dc.typemasterThesispor
degois.publication.locationLisboapor
dc.identifier.tid201090198-
Aparece nas colecções:PORG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
17948.pdf654,76 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.