Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/2624
Título: Relações entre o estatuto escolar e o autoconceito, auto-estima e orientações motivacionais em alunos do 9º ano de escolaridade
Autor: Nascimento, Sandra Veiga do
Peixoto, Francisco José Brito
Palavras-chave: Autoconceito
Auto-estima
Insucesso escolar
Orientações motivacionais
Motivational orientations
Self-concept
Self-esteem
Underachievement
Data: 2012
Editora: ISPA - Instituto Universitário
Citação: Análise Psicológica, 30, 421-434
Resumo: Investigações sobre o insucesso académico evidenciam que a natureza dos resultados obtidos pelos alunos se relaciona de modo significativo com uma série de variáveis como a motivação, autoconceito e auto-estima. No presente estudo pretendemos analisar as relações existentes entre o estatuto escolar e o autoconceito, auto-estima e orientações motivacionais de alunos do 9º ano de escolaridade ao longo do ano lectivo. Para o efeito realizámos um estudo longitudinal com dois momentos de avaliação: um no início do 2º período e outro no final do 3º período. Participaram no estudo 158 alunos que responderam à escala de autoconceito e auto-estima (Peixoto & Almeida, 1999) e à escala de orientações motivacionais de Skaalvik (1997; Peixoto, Mata, & Monteiro, 2008). As análises aos dados indicaram que o estatuto escolar introduz diferenças nalgumas dimensões do autoconceito (autoconceito académico e autoconceito de apresentação) e um efeito tendencial na autoestima. Os resultados obtidos permitiram também evidenciar a existência de diferenças nas orientações motivacionais (orientação para a tarefa e orientação para o evitamento) introduzidas pelo estatuto escolar.
ABSTRACT: Research about underachievement show that school achievement relates significantly with variables such as motivation and self-concept. In this study we intend to analyze the relationships between academic status and self-concept, self-esteem and motivational orientations of 9th grade students, during the school year. For this, we carried out a longitudinal study with assessments at two different moments: at the beginning of the 2nd term and at the end of the 3rd term. Participants were 158 students that answer to a self-concept and self-esteem scale (Peixoto & Almeida, 1999) and to the Skaalvik’s scale of motivational orientations (Skaalvik, 1997; Peixoto, Mata, & Monteiro, 2008). Results show that academic status introduces differences in some dimensions of self-concept (Academic and Presentation Self-Concepts) and a marginal effect on self-esteem. Results also show differences in motivational orientations (Task and Avoidance Orientations), introduced by academic status.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/2624
ISSN: 0870-8231
Aparece nas colecções:UIPCDE - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AP_30_421-434.pdf211,15 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.