Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/2597
Título: O Idoso e a institucionalização: O fenómeno da solidão
Autor: Silva, Cristina Paula Andrade Martins da
Orientador: Gonzalez, António José C. A.
Palavras-chave: Idosos
Institucionalização
Família
Solidão
Elderly
Institutionalization
Family
Loneliness
Data de Defesa: 2012
Editora: ISPA - Instituto Universitário
Resumo: O presente trabalho tem como objectivo analisar em que medida o idoso se acha ou se sente desacompanhado ou só. Pretende-se mais especificamente saber se a institucionalização está associada a uma maior solidão.Procura-se ainda analisar as relações entre estas alterações e a prevalência de apoio familiar ao longo desta mudança significativa na vida do idoso. Os instrumentos utilizados na recolha de dados foram um questionário Sócio Demográfico e um questionário SELSA-S (Short Version of the Social and Emotional Loneliness Scale for Adults), aplicados a uma amostra de sujeitos idosos, com idades superiores a 65 anos, residentes numa instituição há mais de 30 meses, e a uma amostra de sujeitos idosos, com idades superiores a 69 anos, não residentes numa instituição. Os resultados apontam para maiores níveis de solidão na dimensão Romântica e são os sujeitos solteiros, divorciados e viúvos que sentem mais solidão. Os idosos institucionalizados apresentam maiores níveis de solidão do que os idosos não institucionalizados o que vem de encontro aos resultados esperados. Não existem diferenças significativas entre quem tem um filho, dois filhos e quem tem três ou mais filhos em todas as dimensões. Também não existem diferenças entre quem recebe visitas e quem não recebe visitas, diariamente, semanalmente, quinzenalmente, mensalmente.
ABSTRACT: This study aims at analyzing to what extent institutionalized elderly people consider themselves or feel alone or lonely. It is intended more specifically to assess whether institutionalization by itself increases the feeling of loneliness. It seeks to further examine the cause-effect relationships between these changes and the prevalence of family support throughout this significant change in the lives of elderly people. The instruments used for collecting data were a socio-demographic questionnaire and the SELSA-S (Short Version of the Social and Emotional Loneliness Scale for Adults) questionnaire, both applied to a sample of people aged over 65 years living in an institution for over 30 months, and a sample of elderly people, aged over 69, non-residents in an institution. The results indicate higher levels of loneliness in the Romantic dimension are the single individuals, divorcees and widowers who feel more loneliness. The institutionalized elderly have higher levels of loneliness than older noninstitutionalized, which corroborates the projected results. There are no meaningful differences in all dimensions between those with one child, two children, and those with three or more children. There are also no differences between those who receive visits and those who does not receive them, daily, weekly, fortnightly or monthly.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica, apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/2597
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
14524.pdf273,72 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.