Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/2547
Título: Pensamento contrafactual: Estudo do efeito de foco nos cenários e atribuição de culpa à vítima e agressor
Autor: Marques, João Amaral
Orientador: Quelhas, Ana Cristina
Palavras-chave: Pensamento contrafactual
Foco
Mutabilidade
Culpa
Counterfactual thinking
Focus
Mutability
Blame
Data de Defesa: 2013
Editora: ISPA - Instituto Universitário
Resumo: A presente dissertação, sobre o pensamento contrafactual, pretende analisar o efeito de foco de um cenário, quer nos pensamentos contrafactuais que são produzidos, quer na atribuição de culpa feita aos dois personagens principais (vitima e agressor). Procura-se desta forma colmatar uma lacuna apontada por Kahneman e Miller (1986), a de que os cenários habitualmente usados na investigação do pensamento contrafactual estão maioritariamente centrados na vítima, tornando as suas acções mais salientes e mutáveis e, portanto, o foco central dos pensamentos contrafactuais. Outra consequência que os autores referem é o elevado grau de atribuição de culpa à vítima, já que é mais fácil imaginar a vítima a agir de forma diferente e, assim, a ter evitado o que lhe aconteceu. Foram criadas três situações – acidente de viação, agressão e assalto – cada uma relatada segundo um foco distinto – vítima, agressor ou ambos. Foi esperado que o supracitado efeito produzisse resultados em termos dos contrafactuais gerados e das atribuições de culpa, conduzindo, por um lado, a um maior número de contrafactuais centrados na personagem principal do cenário e, por outro, a maiores atribuições de culpa a essa personagem. A análise de resultados, obtidos a partir de uma amostra de 72 alunos do 12º ano, em Lisboa, indicaram que o efeito de foco se verificou para os contrafactuais, mas não para as atribuições de culpa, já que o agressor foi sempre mais culpado do que a vítima. Os resultados foram interpretados à luz de diferentes perspectivas teóricas como a teoria dos modelos mentais (Byrne, 2005) ou a teoria de controlo culpável (Alicke et al., 2008) e as devidas limitações do estudo foram apontadas.
ABSTRACT: This dissertation on counterfactual thinking aims to study the focus effect of a scenario, not only on the production of counterfactual thoughts, but also on the blame ascribed to both the victim and perpetrator of said scenario. In so doing, this study endeavors to fill a gap mentioned by Kahneman and Miller (1986): scenarios usually employed in counterfactual research center mainly on the victims, thereby making their actions more salient and mutable and, therefore, the main focus of counterfactual thoughts. Another consequence discussed by the authors is the greater ascription of blame to the victim since it is easier to imagine them acting differently, thus having been able to avoid a certain misfortune. Three situations were created – car accident, physical assault, and mugging – each one described through a different focus – victim, perpetrator or both. It was hypothesized that the aforementioned effect would produce results on the counterfactuals generated and on the blame ascribed leading, on the one hand, to more counterfactuals being centered on the focal actor of a scenario while, on the other hand, to more blame being ascribed to that actor. Data analysis, obtained through a sample of seventy-two 12th grade students in Lisbon, indicated that the focus effect was present for the counterfactuals generated, but not for the blame ascriptions due to the perpetrator always being ascribed more blame than the victim. Results were interpreted according to different theoretical perspectives such as the mental models theory (Byrne, 2005) or the culpable control model (Alicke, 2008) and the study’s limitations were duly addressed.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica, apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/2547
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
17959.pdf1,24 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.