Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/250
Título: Concepções e razões de felicidade de pessoas a viver em condições de pobreza: Um estudo exploratório com beneficiários de rendimento social de inserção dos Açores
Autor: Balancho, Maria Leonor Janeiro Segurado de Falé
Orientador: ISPA - Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Palavras-chave: Pobreza
Felicidade
Psicologia positiva
Família
Inquérito apreciativo
Terapia centrada nas soluções
Poverty
Happiness
Positive psychology
Family
Appreciative inquiry
Solution-focused brief therapy
Data de Defesa: 2010
Resumo: Teoricamente enquadrado no modelo recente da psicologia positiva, e suportando-se metodologicamente no Inquérito Apreciativo e na terapia Breve Centrada nas Soluções, este estudo utilizou a entrevista semi-estruturada para recolher dados junto de 65 pessoas, 40 mulheres e 25 homens residentes nos Açores, a viverem abaixo do limiar de pobreza, e na sua quase totalidade beneficiários do Rendimento Social de Inserção. De acordo com as narrativas recolhidas e analisadas, o estudo veio a concluir que a felicidade se encontra sobretudo dependente das relações sociais, de onde se destacam as familiares positivas, mais do que das condições materiais. Assim, tal como a literatura no domínio tem vindo a mostrar, os aspectos psicológicos e sociais associam-se à luta pelos materiais para completar o quadro amplo do que é a experiência de “superviver” no limiar da pobreza. Aqueles acabam por sobressair deste estudo como uma força reconhecida e investida pelos participantes, que apesar das condições difíceis de vida parecem sobrecompensar intencionalmente essas vulnerabilidades, lutando pela sua felicidade com estratégias afectivas, cognitivas, relacionais e espirituais, considerando-se mesmo, globalmente, felizes e gratos pelo que já possuem. ABSTRACT Recently, there has been a growing awareness and interest in moving from a needs, deficit and pathology-centered approach to research and intervention with people living in poverty towards a competency, resourceful and positive approach. Under this new perspective, a qualitative study, aimed at understanding the conditions and reasons for happiness, and guided by the paradigmatic models of Positive Psychology, Appreciative Inquiry and Solution-Focused Brief Therapy, interviewed 65 people, 40 women and 25 man, living in poverty conditions in the Azores Islands in Portugal, most of them in welfare and receiving the RSI –Income for Social Insertion. The study found that social relations, in particular positive family relations, are the most important factor considered for happiness, beforehand than material goods. There is also a concomitant conclusion to the generalized idea that positive social relations are a very important factor for happiness: the respondents consider to make an intentional daily investment in the relational and psychological aspects of their lives, where affective, cognitive, relational and spiritual variables contribute, alongside with the venture for better material conditions, as pathways for strength and action. This is the reason why most of them considered themselves as happy, and uttered to be grateful for what they already have.
Descrição: Tese de Doutoramento em Psicologia Educacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/250
Aparece nas colecções:PEDU - Tese de doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TES BALA1.pdf3,21 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.