Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/2485
Título: Impacto psicológico da prática dos bombeiros: Trauma, saúde mental e expressão emocional
Autor: Marcelino, Dália Silva
Orientador: Figueiras, Maria João
Data de Defesa: 2012
Editora: ISPA - Instituto Universitário
Resumo: Esta dissertação insere-se na área da Psicologia da Saúde (Ocupacional) que visa proteger e promover a saúde e bem-estar dos trabalhadores. O presente trabalho é composto por três estudos: o primeiro com uma metodologia transversal que pretende avaliar os efeitos e consequências psicológicas da exposição a situações traumáticas na saúde e bem-estar dos bombeiros; o segundo estudo de carácter longitudinal com o objectivo de avaliar os efeitos cumulativos da exposição ao longo do tempo; e o último estudo que pretende explorar se a utilização da escrita terapêutica é benéfica no alívio da sintomatologia destes operacionais de socorro. Os participantes foram bombeiros de todo o país, de ambos os sexos, com idade superior a 18 anos. Foram administrados questionários que incluíram medidas de perturbação pós-stress traumático (PPST), dissociação peritraumática, distress psicológico, queixas subjectivas de saúde, bem-estar psicológico e dados sócio-demográficos. Para a escrita terapêutica foi utilizada a metodologia descrita por Pennebaker (1999). Os resultados do estudo I indicaram que os bombeiros apresentam sintomas de PPST (12% com diagnóstico clínico de PPST), sintomas peritraumáticos, algum distress psicológico, queixas de saúde, e razoável bem-estar. Quanto maior a sintomatologia associada aos incidentes críticos menor é o nível de bem-estar psicológico. Foram identificadas diferenças de sexo, na exposição ao trauma e sobre a região geográfica de trabalho nas variáveis em estudo. A experiência prévia a um incidente ao longo da vida, a percepção de exposição ao trauma no trabalho, a avaliação acerca do incidente traumático, a dissociação, a percepção de trabalho stressante e a auto-avaliação da saúde foram predictores da PPST. Por sua vez, a PPST foi mediadora dos efeitos da experiência prévia a um acontecimento traumático ao longo da vida, da avaliação acerca do incidente traumático e da dissociação, sobre as queixas de saúde, o bem-estar e o distress psicológico. No estudo II verificou-se que ao longo do tempo os sintomas dissociativos e de PPST diminuíram, as queixas de saúde aumentaram e voltaram a diminuir, o distress manteve-se estável, e o bem-estar aumentou. O modelo de mediação obtido no primeiro estudo foi avaliado nos quatro momentos, verificando-se que a PPST fez a mediação total do efeito da avaliação do incidente crítico e da dissociação sobre as queixas de saúde, o distress e o bem-estar ao longo do tempo. O estudo III revelou que os bombeiros apresentaram descrições dos incidentes traumáticos com conteúdos essencialmente factuais. No grupo experimental verificou-se um alívio na sintomatologia associada ao trauma após a técnica da escrita terapêutica. Entre os dois grupos, verificou-se que o grupo experimental apresenta menos afecto positivo no segundo momento da pré-intervenção, do que o grupo de controlo. Consideramos que os resultados deste estudo contribuem para a compreensão das consequências psicológicas da exposição cumulativa a incidentes traumáticos ao longo do tempo. Nomeadamente, no que se refere ao desenvolvimento do modelo da perturbação pós-stress traumático e comorbilidade associada à exposição a incidentes críticos. Pretende-se assim, que os nossos resultados tenham reflexo na elaboração de medidas/intervenções de promoção da saúde ocupacional e bem-estar psicológico dos bombeiros portugueses.
Abstract: This research project was developed within the scope of occupational health psychology and comprises three studies: the first has a cross-sectional design and aims to assess the effects and psychological consequences of exposure to traumatic events in the health and well-being of firefighters; the second study is longitudinal and intends to evaluate the psychological effects of cumulative exposure to critical situations over time; and the third study aims to explore whether expressive writing is beneficial in alleviating the physical and psychological symptoms of firefighters. The participants are firefighters recruited across the country, from both sexes and aged over 18 years old. A self-administered questionnaire was used with measures of post-traumatic stress disorder (PTSD), peritraumatic dissociation, psychological distress, subjective health complaints, psychological well-being and socio-demographic variables. For the expressive writing intervention it was used the methodology described by Pennebaker (1999). The results of study I indicated that firefighters have on average some PTSD symptoms, while 12% have a clinical diagnosis of PTSD. Peritraumatic symptoms are also significant, as well as psychological distress and health complaints. The firefighters with more symptoms associated with critical incidents have lower psychological well-being. There were significant differences concerning gender, trauma exposure and geographic region of work. Previous experience with life events, perception of exposure to trauma at work, the evaluation of the traumatic event, dissociation, perception of stressful work and self-rated health were predictors of PTSD. In turn, the PTSD was a mediator of the effects of previous traumatic life experiences, evaluation of the traumatic event and dissociation over subjective health complaints, well-being and psychological distress. Study II showed that over time symptoms of PTSD and dissociation decreased, health complaints increased in the first moment and then decreased over time, levels of distress were stable and the well-being increased. The mediation model used in the first study was evaluated in four stages. The results indicated that PTSD was a full mediator the evaluation of the traumatic event and dissociation, over health complaints, distress and well-being. Study III revealed that firefighters produced essentially factual accounts of the traumatic incidents. In the experimental group there was a reduction in reported symptoms associated with trauma after expressive writing intervention Comparing the two groups, the experimental group showed less positive affect on the two pre-intervention moments than the control group. The results of this study contribute to understand the psychological consequences of cumulative exposure to traumatic incidents over time in firefighters. Particularly, this contribution includes the development of a model of post-traumatic stress disorder and associated comorbility present in the exposure to critical incidents. It is expected that our findings will contribute to the development of interventions to promote the occupational health and psychological well-being of Portuguese firefighters.
Descrição: Tese de Doutoramento em Psicologia da Saúde, apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/2485
Aparece nas colecções:PSAU - Tese de doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE PhD. Dália Marcelino.pdf2,58 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.