Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/246
Título: Transformações psicomitológicas no Rorschach
Autor: Barreiros, Luís Miguel de Jesus Lopes
Marques, Maria Emília
Palavras-chave: Mito pessoal
Rorschach
Transformações psicomitológicas
Personal myth
Psycho-mythological transformations
Data: 2000
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Citação: 407
Resumo: Procuramos estabelecer, através do processo-resposta Rorschach, o acesso aos mitos pessoais, pelo que propusemos uma metodologia assente na construção de uma grelha, que denominamos por grelha psicomítica, enquanto estruturadora da narrativa Rorschach. Através de uma revisão teórica onde procurámos estabelecer a natureza e essência do mito, tal como está expresso no paradigma lévi-straussiano e na psicanálise, avançámos os pressupostos epistemológicos subjacentes à construção da grelha psicomítica rorschachiana identificadora dos mitos pessoais no aparelho psíquico. O material usado como exercício de demonstração foi num protocolo retirado de uma das obras de Chabert (1998/2000), de um indivíduo de nome Régis, diagnosticado como sendo uma esquizofrenia paranóide. Na aplicação da grelha a este protocolo, o Rorschach foi entendido como um processo semiótico assente numa constante transformação de mitos pessoais entre si. A dinâmica desta transformação foi demonstrada através da fórmula canónica dos psicomitos, de Lévi-Strauss (1955/1970) e do conceito de série complementar ou equação etiológica das neuroses, de Freud (1916-17/1981), enquanto conceitos subjacentes à grelha dos psicomitos. Seguindo as transformações dos psicomitos de Régis determinámos qual o mito pessoal prevalecente que presidia ao seu aparelho mental na altura da aplicação da prova. Concluímos com o conceito de “transformações psicomitológicas” enquanto paradigma de análise do Rorschach. ABSTRACT We try to reach the personal myths through the Rorschach response-process. To identify the personal myths in Rorschach we proposed a methodology based on a psycho-mythic grid underlying the narrative of the tested subject. Through a theoretical review which sought to establish the nature and essence of the myth as expressed in the lévi-straussian and psychoanalytic paradigm, we have made the epistemological assumptions underlying the construction of the Rorschach psycho-mythic grid identifying the personal myths in the psychic apparatus. The material used as a demonstration exercise consisted on a protocol taken from a Chabert’s (1998/2000) work about a man named Regis who was diagnosed with paranoid schizophrenia. In applying the grid to the protocol the Rorschach test was seen as a semiotic process based on the transformations between personal myths. The dynamic of those transformations was demonstrated by the canonical formula of the psycho-myths (Lévi-Strauss, 1955/1970) and the concept of complementary series or etiology equation of the neurosis (Freud, 1916- 17/1981) underlying the concepts of the psycho-myths grid. We concluded in the end with the identification of the prevailing personal myth presiding temporarily to the Regis’s mental apparatus at the time of the test. We finished with the concept of psychomythological transformations as a paradigm for analyzing the Rorschach.
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/246
ISSN: 0870-8231
Aparece nas colecções:PCLI - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AP 27(3) 385-407.pdf141,13 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.