Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/2324
Título: Da (in)fertilidade à parentalidade após recurso a ovócitos de dadora: Vivências de quatro casais portugueses
Autor: Figueiredo, Manuela Maria dias de
Orientador: Salgueiro, Emílio Eduardo Guerra
Palavras-chave: PMA
Recetoras de ovócitos
Experiências gravídicas
Parentalidade
Revelação
Data de Defesa: 2012
Resumo: Introdução: Em Portugal, tem sido desenvolvida investigação incidindo sobre os casais e/ou crianças concebidas com recurso a PMA. No entanto, não foram encontrados estudos que focassem especificamente as vivências psicológicas envolvidas no processo da PMA, onde os casais tenham recorrido a ovócitos de dadora, e em que a filiação genética é apenas com o pai. Objetivo: O objetivo geral deste estudo é o de conhecer e compreender as vivências gravídicas e de parentalidade, em casais portugueses, após recurso a PMA com ovócitos de dadora, sendo estabelecido o objetivo específico que se encontra associado à decisão de revelar a origem genética das crianças Método: Estudo qualitativo exploratório, com recurso a entrevista semi-diretiva. Foi obtida uma amostra intencional e de conveniência de 4 casais portugueses, heterossexuais, casados ou a viver em união de facto à data da conceção. Resultados: Não obstante a heterogeneidade da amostra e respetivas idiossincrasias, foram descritas vivências comuns aos casais que se podem caracterizar por um estado emocional paradoxal entre a esperança e o receio o qual, após o nascimento, se transforma num outro paradoxo da alegria na parentalidade permeada pela presença, na ausência, da dadora. À exceção de um casal, todos os casais mantêm em aberto a decisão de revelar, ou não, à criança, à família e a outros, o recurso a ovócitos de dadora. A decisão de revelar poderá ser justificada por motivos médicos. Conclusão: Para estes casais, a vivência do processo PMA com recurso a ovócitos de dadora é doloroso, mas contudo, compensador.------ABSTRACT------Introduction: In Portugal, research has been developed that has focused on couples and/or children conceived with ART. However, the existing studies were not specifically centered on the psychological experiences that are associated with ARTs, where couples resorted to donor’s oocytes, and where the child only has genetic ties to the father. Objective: The main objective of this study is to gain understanding of the pregnancy and parenting experiences of Portuguese couples after they resorted to donor oocytes. There is also a specific objective that is related to the decision to reveal the genetic origin of the child. Method: An exploratory qualitative study by semi-directive interviews. An intentional and convenience sample was obtained comprised by four Portuguese, heterosexual, married or in civil union couples at the time of conception. Results: In spite of the sample’s heterogeneity and it respective idiosyncrasies, there were common experiences to the couples that may be characterized by a paradoxical emotional state between hope and fear which, after the birth, is transformed into another paradox of the joy of parenthood permeated by the presence, through the absence, of the donor. With the exception of one couple, all couples had not yet made a decision to disclose, or not, to the child, to the family and others, their option of resorting to donor oocytes. A decision to reveal could be prompted by medical reasons. Conclusion: The experiences of ARTs with resort to donor’s oocytes are a painful process, but nevertheless rewarding for these couples.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Superior, na área de Psicologia Clínica
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/2324
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
15498.pdf1,37 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.