Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/2290
Título: Psychotheray process Q-Set: Uma perspectiva fenomenológico-existencial
Autor: Alegria, Sofia Correia
Palavras-chave: Psychotherapy process Q-Set (PQS)
Psicoterapia existencial
Relação terapêutica
Psychotherapy process Q-Set (PQS)
Existential psychotherapy
Therapeutic relation
Data de Defesa: 2012
Editora: ISPA - Instituto Universitário
Resumo: O Psychotherapy Process Q-Set tem o intuito de compreender os diferentes factores envolvidos no processo terapêutico. Este instrumento é ateórico, i.é., não é influenciado pelo modelo teórico dos avaliadores. O PQS tem sido utilizado nomeadamente para investigar diferenças entre fases de psicoterapia e para identificar os factores do processo terapêutico que melhor predizem os outcomes terapêuticos, nomeadamente a relação terapêutica. Contudo, não há, ainda, evidências de estudos do dito instrumento no âmbito da psicoterapia existencial. Desta feita, pretende-se fazer uma análise dos itens do Psychotherapy Process Q-Sort que mais sobressaem numa psicoterapia existencial, determinar se a relação terapêutica é alvo de modificações ao longo do período de psicoterapia e, portanto, diminuir o hiato entre a psicoterapia existencial e a investigação em psicoterapia. Para tal, é feita uma análise a uma amostra de quatro díades, decorrentes de sessões de psicoterapia existencial. Através de gravações aúdio, são analisadas um total de quarenta e oito sessões, respectivamente doze de cada díade. Os resultados indicaram que os itens que mais se destacam enquanto (mais e menos) característicos parecem confirmar certas características e dimensões da psicoterapia existencial, nomeadamente que a exploração sistemática, por parte do terapeuta, da visão do mundo do cliente, isto é, a validação da experiência subjectiva e emocional do cliente sem uma atitude julgadora, parece enfatizar ainda mais o estabelecimento de uma relação de apoio e empatia, fundamental para o processo terapêutico. ------ ABSTRACT ------ Psychotherapy Process Q-Set aims to understand the different factors involved in the therapeutic process. This instrument is atheoretical. In other words, it is not influenced by psychotherapists’ model. PQS has been used to investigate differences among particular phases of psychotherapy and to identify factors of the therapeutic process that best predict therapeutic outcomes, particularly therapeutic relation. However, there is little evidence of studies with this instrument within the existential psychotherapy. Thus, it’s intended to make an analysis of the items in Psychotherapy Process Q-Sort which protrude more in existential psychotherapy and to determinate if the therapeutic relationship is subject of change over the period of psychotherapy. It is also an aim to thereby reduce the gap between the existential psychotherapy and research in psychotherapy. To this end, an analysis is made to a sample of four dyads, resulting from existential psychotherapy sessions. A total of forty-eight sessions are analyzed through audio recordings, respectively twelve of each dyad. Results indicated that PQS items that stood out as (more or less) characteristic seem to confirm certain characteristic features and dimensions of existential psychotherapy, namely that the systematic exploitation, by the therapist, of the world view of the customer, ie validating client’s subjective emotional experience without a judgmental attitude, seems to emphasize further the establishment of an empathic and supportive relationship wich is vital to the therapeutic process.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/2290
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
14943.pdf930,28 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.