Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/2261
Título: Estudo da qualidade da vinculação e da amizade em adolescentes isolados retraídos e isolados agressivos
Autor: Fradinho, Joana Caneca
Palavras-chave: Vinculação
Agressividade
Interacção de pares
Isolamento
Amizade
Attachment
Aggression
Peer interaction
Withdrawal
Friendship
Data de Defesa: 2012
Editora: ISPA - Instituto Universitário das Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Resumo: Este trabalho tem como objectivo comparar adolescentes isolados por retraimento e agressividade com um grupo de controlo, quer ao nível da qualidade da vinculação com ambos os progenitores, quer ao nível da qualidade da amizade. Tem por base os trabalhos de John Bowlby e Mary Ainsworth, nomeadamente sobre a influência que a qualidade da vinculação estabelecida entre a criança e os seus progenitores terá no desenvolvimento de futuras relações com os pares. Nesta investigação participaram 762 sujeitos, 381 do género feminino e 381 do género masculino, cujas idades variavam entre os 10 e os 15 anos (M= 13.16; DP= 1.04). A qualidade da vinculação foi avaliada através da Escala de Segurança (Kerns, Klepac & Cole, 1996). O nível de retraimento social foi avaliado através do Extended Class Play (ECP de Rubin, Wojslawowicz, Rose-Krasnor, Booth-LaForce & Burgess, 2006) e a qualidade da amizade através do Friendship Quality Questionnaire (FQQ – Parker & Asher, 1993). Os resultados obtidos indicam que não existem diferenças na qualidade da vinculação entre os sujeitos agressivos, retraídos e do grupo de controlo. Ao nível da qualidade da amizade também não foram encontradas diferenças significativas entre os três grupos, no entanto verificou-se que os sujeitos retraídos apresentavam um nível mais baixo de partilha de intimidade. Foram também verificadas diferenças de género na qualidade da vinculação, em que as raparigas apresentavam valores mais elevados de dependência ao pai e à mãe. ------- The aim of this paper is to compare the level of parental attachment quality and friendship quality shown by adolescents isolated by withdrawal and aggressiveness when compared to a control group. It is based on the works of John Bowlby and Mary Ainsworth, namely those on the impact that the quality of attachment (between the child and the parents) will have in the development of later relationships with the child’s peers. This investigation had 762 participants, 381 female and 381 male, with ages in between 10 and 15 years of age (μ = 13.16; S.D. = 1.04). The quality of attachment was evaluated with the Security Scale (Kerns, Keplac & Cole, 1996). The level of social withdrawal was evaluated with the Extended Class Play (Rubin, Wojslawowicz, Rose-Krasnor, Booth-LaForce & Burgess’ ECP, 2006) whereas the quality of friendship was evaluated with Friendship Quality Questionnaire (FQQ – Parker & Asher, 1993). The results show that there are no differences of attachment quality in between the aggressive subjects, the withdrawal subjects and the control group. In regards to attachment quality, no significant differences were found in between the three groups. Nonetheless, the withdrawal participants showed a lesser level of intimacy sharing. Differences related to attachment quality were also found in between the two genders, where girls presented higher values of dependency on their mothers and fathers.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/2261
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
13741.pdf349,31 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.