Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/2174
Título: Saudade normal e patológica
Autor: Brazette, Maria Manuela
Data: 1989
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Citação: Análise Psicológica, 7 (4), 533-536
Resumo: Saudade-lembrança e desejo; presença-ausente, sentimento revelador do amor às pessoas e coisas perdidas ou afastadas que acabam por viver na memória e no sentir de quem as ama, como na quadra popular: «Quem disser que a vida acaba Digo-lhes eu que nunca amou Quem morre e deixa saudades Nunca a vida abandonou» Sentimento salutar, índice de requintada sensibilidade e de um normal desenvolvimento afectivo, pode tornar-se patológico, dificultar o investimento de novos objectos e aproximar-se da depressão, num «gosto amargo de infelizes» ou no «delicioso pungir de acerbo espinho» do poema de Garrett, ou como diz Camões: «Sem ti, tudo me enoja e aborrece».
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/2174
ISSN: 0870-8231
Aparece nas colecções:PCLI - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
1989_4_533.pdf291,41 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.