Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/2091
Título: Validação de um teste de associações remotas para medida do potencial criativo
Autor: Hesketh, José Luís
Data: 1982
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Citação: Análise Psicológica, 2 (2/3), 357-376
Resumo: A partir das relações entre capacidade de associação e criatividade postuladas pela sua teoria das associações remotas, Mednick (1962) desenvolveu o RAT (Remot Associates Test) como uma tentativa para medir a criatividade. No seu teste, ele caracteriza as pessoas mais criativas como aquelas que realizam poucas relações esteriotipadas ou comuns, enquanto que a pessoa menos criativa seria aquela que dá muitas respostas esteriotipadas. Vários pesquisadores têm relatado problemas com o uso do RAT como teste de criatividade. Clark e Mirels (1970) demonstraram que a fluência é um elemento que influencia tanto medidas da criatividade e da inteligência, enquanto Taft e Rossiter (1966) mostraram que o RAT está amplamente relacionado com medidas de pensamento convergente. Além disso, Datta (1964) afirma que o RAT só parece ser adequado à cultura norte-americana e é muito dependente do nível de habilidade verbal do sujeito. Hesketh e Valle (1976) apresentaram um projecto para construção de um teste de criatividade, com base na habilidade de fazer associações, aproveitando os critérios estabelecidos por Worthen e Clark (1971). Foram elaboradas duas formas experimentais que foram aplicadas juntamente com um teste do tipo Guilford para medida do pensamento divergente e um questionário biográfico. A amostra incluiu 462 sujeitos, estudantes universitários, sendo 280 homens e 182 mulheres, com idade média de 21,8 anos. Os resultados encontrados parecem de modo geral em acordo com a literatura pertinente. Não foram encontradas diferenças significativas devidas ao sexo, naturalidade, religião e outros aspectos sociais. Foi constatada uma alta correlação positiva entre idade e ambas medidas de criatividade, assim como entre essas medidas e o desempenho académico. As correlações elevadas encontradas entre os resultados nas formas experimentais do teste de associações remotas e aS outras medidas de criatividade confirmam ser esse instrumento adequado para medida do potencial criativo.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/2091
ISSN: 0870-8231
Aparece nas colecções:PSOC - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
1982_23_357.pdf1,46 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.