Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/202
Título: Aprender vivendo: as experiências de vida no desenvolvimento e na aprendizagem
Autor: Matta, Isabel
Palavras-chave: Desenvolvimento do pensamento
Representações mentais de acontecimentos
Desenvolvimento da narrativa
Cognitive development
General event representations
Development of narrative
Data: 2004
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Citação: Análise Psicológica, 22(1), 73-80.
Resumo: As perspectivas actuais da Psicologia representam um progresso significativo nas relações entre factores sócio-culturais e cognição. Se está mais ou menos assente que estes factores são inseparáveis, a explicação das suas intersecções tem variado segundo diferentes autores. A maioria dos estudos tem oscilado entre o estudo das práticas sociais e a mente da criança. Preocupamo- -nos em estudar a criança num mundo sócio-cultural, agindo e percebendo, tornando-se um participante competente em acontecimentos sócio-culturais, e as consequências cognitivas dessa participação. O foco é a criança com uma visão emergente da realidade e os meios que emprega para interpretar e (re)construir essa realidade. Defendemos a ideia de que os modos de representação esquemática de experiências de vida proporcionam uma estrutura que permite a comunicação e compreensão mútua (actividade social), mas também são instrumentos mediadores da actividade cognitiva. Neste processo, necessariamente associados aos progressos na linguagem, a narrativa assume um papel preponderante. Começando como organizador da comunicação e da experiência vívida com a necessidade de a narrar para um outro, depressa se revela como organizador cognitivo. A reflexão teórica é apoiada em dados de investigações empíricas que temos vindo a desenvolver. *****ABSTRACT***** Current perspectives in Psychology present significant progress in terms of the theorisation of the relations between socio-cultural factors and cognition. The idea that these factors are inseparable is widely agreed upon, but the ways in which their intersections are explained has varied among authors. Most studies have oscillated between the study of social practices and the mind of the child. We are concerned with studying the child in a socio-cultural world, acting and understanding, becoming a competent participant in socio-cultural events, and the cognitive consequences of this participation. The focus is on the child with an emerging vision of reality and the means (s)he uses to interpret and (re)construct that reality. We argue that the modes of schematic representation of life experiences provide a structure that enables communication and mutual understanding (social activity), and are also mediating instruments of cognitive activity. In this process, necessarily associated with language processes, narrative plays a central role. Starting as an organiser of the communication of lived experience, it quickly becomes a cognitive organiser. The theoretical discussion will be supported by data from empirical studies which we have undertaken.
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/202
ISSN: 0870-8231
Aparece nas colecções:PDES - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AP 22(1) 73-80.pdf40,79 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.