Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/1771
Título: Parental concerns in general parenting: The development of a scale to assess parental concerns = Preocupações parentais na parentalidade genérica: Desenvolvimento de uma escala de avaliação de preocupações parentais
Autor: Castro, Susana Isabel Miranda Algarvio de
Palavras-chave: Psicologia da saúde
Parentalidade
Preocupações parentais
Escala de avaliação
Estudo representativo
Health psychology
Parenting
Parental concerns
Assessment scale
Representative study
Data de Defesa: 2012
Editora: ISPA - Instituto Universitário das Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Resumo: Objetivo: Este estudo teve como objetivo desenvolver um instrumento de medida das preocupações parentais genéricas, e avaliar a prevalência das preocupações em pais Portugueses de crianças entre os 3 e os 10 anos. Metodologia: Participaram 3842 pais de crianças a frequentar o ensino público pré-escolar e o 1º ciclo do ensino básico. Tendo por objetivo o estudo representativo da população portuguesa, realizou-se uma amostragem estratificada que selecionou 820 escolas dos 18 Distritos de Portugal Continental. Foi realizada uma pesquisa em bases de dados relevantes para o tema, tendo como palavra-chave preocupações parentais, e como critérios de inclusão serem peer-reviewed, focarem a avaliação das preocupações parentais e serem pertinentes para a parentalidade genérica. Os pais preencheram um questionário sociodemográfico, a Escala de Preocupações Parentais, a Escala de Stress Parental e duas subescalas do Inventário de Comportamento da Criança para Pais. Resultados: Foram selecionadas 128 publicações que preencheram os critérios definidos. Os temas foram agrupados segundo as seguintes categorias: Definição de preocupação parental, determinantes das preocupações parentais, preocupações parentais preditivas de problemas da criança, preocupações parentais preditivas do comportamento parental, resultados das preocupações parentais, influência das preocupações parentais nos profissionais de saúde, preocupações parentais e estratégias de intervenção. Os estudos de validação da Escala de Preocupações Parentais revelaram validade de constructo, avaliado por uma Análise Fatorial Confirmatória que confirmou os 5 fatores da Escala, e valores elevados de consistência interna, avaliada pelo alfa de Cronbach. A validade de critério, avaliada através da correlação com o ICCP, revelou valores baixos de correlação. Os estudos de validação da Escala de Stress Parental revelaram validade de constructo através de uma Análise Fatorial Confirmatória, confirmando os 4 fatores definidos na versão Portuguesa da Escala. Valores mais elevados de stress verificaram-se em pais de crianças do sexo masculino, com um maior número de irmãos, e em pais com um nível de escolaridade mais baixo, mais velhos, divorciados ou solteiros, e ainda em mães em situação profissional inativa. O estudo comparativo entre preocupações parentais e stress parental revelou correlações baixas. No estudo de prevalência das preocupações verificaram-se valores muito elevados de preocupação. O valor mais elevado verificou-se na subescala preocupações escolares e problemas familiares, enquanto o valor mais baixo foi observado na subescala de medos das crianças. A análise das variáveis sociodemográficas revelou diferenças significativas entre mães e pais, no sexo da criança, no nível de escolaridade da criança, no nível de escolaridade dos pais, na idade dos pais ao nascimento da criança, no estado civil, e na situação profissional. Conclusões: A Escala de Preocupações Parentais revelou boas qualidades psicométricas, validade de constructo e validade de critério. Estes resultados apontam para a validade da escala na avaliação das preocupações parentais na investigação e na prática clínica. Os elevados níveis de prevalência das preocupações parentais confirmam a necessidade de avaliação pelos profissionais de saúde, devendo ser definidas diferentes estratégias de intervenção consoante o nível de preocupação que os pais manifestem. Estudos posteriores deverão analisar a influência da personalidade dos pais, problemas de saúde mental, e fatores de conjugalidade. ---------- ABSTRACT ---------- Objective: The aim of this study was to develop an instrument to assess general parental concerns, and to evaluate parental concerns’ prevalence in Portuguese parents of children between 3 and 10 years old. Methods: The participants were 3842 parents of children attending public preschool and primary school. Being our aim to study a representative sample of Portuguese parents, a stratified design sample scheme selected 820 schools in the 18 Portuguese Districts. An extensive search was conducted using relevant databases. The key-words were parental concerns, and the criteria for inclusion were peer-reviewed publications, parental concerns’ assessment, and being an issue of interest to general parenting. Parents completed a socio-demographic questionnaire, the Parental Concerns Scale, the Parental Stress Scale, and two subscales of the Portuguese version of the Child Behavior Checklist. Results: 128 publications were selected for inclusion. Themes were grouped according to seven main outcome categories: Parental concerns’ definition, parental concerns’ determinants, parental concerns predictive of children’s problems, parental concerns predictive of parental behavior, parental concerns’ outcomes, parental concerns’ influence on healthcare professionals, and parental concerns and intervention strategies. Results support the 5-factor structure of the Parental concerns Scale, which showed construct related validity, as evaluated by a confirmatory factorial analysis, and a strong internal consistency. Low evidence of criterion-related validity was obtained by a correlational study with CBCL. The validity studies conducted with the Parental Stress Scale supported the 4-factor structure of the Portuguese version of the Parental Stress Scale. Higher levels of parental stress were reported by parents of boys, with a lower educational level, older, divorced or single parents; unemployed mothers, and with a higher number of children. Parental concerns and parental stress’ comparative study reported very low correlations. The prevalence study reported very high levels of parental concern. The highest level of concern was obtained in the subscale family and school problems, and the lowest level of concern in the fears subscale. Comparative analysis reported significant differences between mothers and fathers; child’s gender; child’s schooling level; mothers’ and fathers’ level of education, age at childbirth, marital status, and employment status. Conclusions: The Parental Concerns Scale revealed good psychometric properties, construct validity, and criterion related validity. These results confirm the validity of this instrument in the assessment of parental concerns for research and clinical practice. The high prevalence levels of parental concerns in general parenting brings evidence for the need to address parental concerns, and also to define different strategies of intervention in accordance to the level of concern parents express. Future research should address the parents’ personality, mental health problems, and also marital variables that might influence parental concerns.
Descrição: Tese submetida como requisito parcial para obtenção do grau de Doutoramento em Psicologia, área de especialidade Psicologia da Saúde
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/1771
Aparece nas colecções:PSAU - Tese de doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TES CAST1.pdf1,45 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.