Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/1735
Título: Alcoolismo no feminino
Autor: Deus, Alberto Manuel Sequeira Afonso de
Orientador: Marques, Maria Emília
Santos, António José
Palavras-chave: Psicologia clínica
Alcoolismo na mulher
Crescimento mental
Mito individual
Níveis de estruturação do pensamento
Clinical psychology
Alcoholic women
Mental growth
Individual myth
Levels of structuring thought
Data de Defesa: 2012
Editora: ISPA - Instituto Universitário das Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Resumo: Este trabalho visa contribuir para um maior esclarecimento sobre os processos psicológicos associados ao alcoolismo na mulher. Partimos do pressuposto de que o alcoolismo corresponde a um processo de alienação resultante da impossibilidade de construção de novas perspectivas sobre a realidade individual, mantendo-se no entanto as capacidades de crescimento mental que permitem ultrapassar a crise em que se encontram. A revisão bibliográfica centrou-se no campo psicanalítico, o que vai ao encontro dos nossos interesses pessoais, e nos permite clarificar estes processos inerentes à expansão mental dos sujeitos. Destacamos o pensar e a simbolização, com os seus processos implícitos (reparação, formação simbólica, PSD, função-alfa e transformação) que correspondem aos pontos essenciais da investigação sobre as capacidades de crescimento mental em mulheres alcoólicas. O instrumento utilizado para o estudo destes processos psíquicos foi o Rorschach, o qual foi descrito nas suas características e modo de utilização, no contexto do modelo dinâmico proposto pela Escola Francesa (Rausch de Traubenberg e Chabert) e ampliado por Emília Marques, concluindo com a pertinência desta técnica projectiva no estudo das potencialidades de crescimento mental dos sujeitos. Com o objectivo de se identificarem os padrões da realidade subjectiva, foi aplicada a todas as participantes uma entrevista clínica semi-estruturada. Seleccionámos 100 mulheres internadas na Clínica de Alcoologia da Casa de Saúde do Telhal. O critério de escolha residiu fundamentalmente no facto de terem o diagnóstico atribuído pelas Psiquiatras Assistentes, de Síndrome de Dependência Alcoólico e não apresentarem outras patologias psíquicas. A amostra inicial foi dividida em dois grupos com base na forma como descrevem o seu percurso de vida e a dependência do consumo de bebidas alcoólicas. A análise dos resultados recolhidos dos protocolos foi feita segundo os procedimentos da Escola Francesa, introduzindo uma expansão no sentido de se poderem captar mais especificamente os processos psíquicos seleccionados por nós. Cada um dos processos psíquicos foi decomposto em vários componentes, e operacionalizando vários factores, de modo a poder ser facilmente identificado: modelo continente-conteúdo, vínculos, movimento PS↔D, função-alfa e teoria das transformações. Em relação à análise da forma como é pensada a realidade, estudamos os mitos individuais, e a sua expressão nos dois grupos de participantes. A análise dos resultados relativa aos protocolos e às entrevistas foi realizada em duas etapas: em primeiro lugar, procedeu-se a uma análise quantitativa, elaborando quadros relativos a cada factor previamente definido e a sua expressão em cada grupo de participantes e, em segundo lugar, qualitativa, através da análise dinâmica de excertos das entrevistas e da captação dos processos psíquicos em questão. Concluímos que a possibilidade de saída da crise existencial em que se encontram estas mulheres é possível quando o pensamento é suficientemente flexível, capaz de permitir a coexistência de períodos de integração e de dispersão, permitindo então o acesso a um registo simbólico. A flexibilidade criativa, dependente da qualidade da função continente, permite a criação de novas verdades e de novos sentidos sobre a realidade interna e externa, permitindo em última instância a escolha de novas formas de vida. ----------- ABSTRACT ----------- This work aims to contribute to a greater insight into the psychological processes associated with alcoholism in women. We assume that alcoholism is a process of alienation resulting from the impossibility of constructing new perspectives on individual reality, keeping however the capacity of mental growth which may allow them to overcome the crisis. The bibliographic revision carried out is centered in the psycho-analytical field, which reaches out to our personal interests, and allows us to clarify these mental processes inherent to the mental expansion of the subjects. We highlight the thinking and symbolism, with its implicit processes (reparation, symbol formation, PSD, the alpha function and transformation) that correspond to the essential points of research on mental expansion in alcoholic women. The instrument used to study these mental processes was the Rorschach, which was described in its characteristics and usage in the context of the dynamic model proposed by the French School (Rausch Traubenberg, Chabert) and extended by Emilia Marques. It ends with the relevance of this projective technique in the study of the subject’s capacity of mental expansion. With the aim of identifying patterns of subjective reality, every participants was applied a semi-structured clinical interview. We chose 100 women admitted to the Alcohological Center (Casa de Saúde do Telhal). The criteria for the choice lay basically in the fact that they were diagnosed, by assigned psychiatrists, as alcoholics without any further psychiatric diseases. The initial sample was divided into two groups based on how they described their life paths and how they had become dependent on alcohol consumption. The protocols were analyzed in accordance to the French School procedures, introducing an extension so that we might be able to capture more specifically the psychic processes we had selected. Each mental process was decomposed into several components, thus dealing with various factors, in order to be able to identify: reparation, symbol formation, PSD, the alpha function and transformation. Regarding the analysis of how reality is thought, we studied the individual myths, and their expression in both groups of participants. The results analysis concerning the protocols and interviews was conducted in two steps: firstly, we conducted a quantitative analysis, by drawing up individual frameworks showing results for each factor, and its expression in each group of participants. Secondly, qualitative - through analysis of excerpts from the interviews and the collection of the mental processes in question. We have concluded that these women may be capable of leaving their current existential crisis when their thought is flexible enough, able to allow the coexistence of integration periods and dispersion periods, thus allowing access to a symbolic register. Creative flexibility, dependent on the quality of the containing function, allows the creation of new truths and new meanings for the inner and outer reality, ultimately allowing the choice of new life forms. Alcoholism can be seen as a "palliative" to a greater psychological distress, enabling each individual to create an individual myth, a source of greater consistency to his identity. Challenging the myth that is metaphorically referred to as the "removal of the mask," depends on the ability to face the new and the unknown, reporting this possibility to each subject’s creative capacity.
Descrição: Tese submetida como requisito parcial para obtenção do grau de Doutoramento em Psicologia - área de especialidade Psicologia Clínica
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/1735
Aparece nas colecções:PCLI - Tese de doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TES DEUS1.pdf11,31 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.