Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/1659
Título: Literacia familiar: Caracterização de práticas de literacia em famílias com crianças em idade pré-escolar e estudo das suas relações com as realizações das crianças
Autor: Mata, Maria de Lourdes Estorninho Neves
Orientador: Formosinho, João
Palavras-chave: Literacia
Pré-escolar
Família
Leitura
Aprendizagem
Linguagem
Motivação
Escola
Práticas de leitura
Programas de literacia
Ensino
Instrumentos
Literacy
Preschool
Family
Reading
Learning
Motivation
Language
Scales
Reading practices
Teaching
Literacy programs
Instruments
Data de Defesa: 2002
Editora: Universidade do Minho
Resumo: Na última década, os trabalhos enquadrados dentro da perspectiva da literacia emergente, têm realçado uma dinâmica sócio-construtivista no processo de descoberta e apreensão da linguagem escrita. Assim, tem-se procurado estudar e caracterizar não só o papel da criança ao longo deste processo, mas também o papel de todos os que com ela contactam, no seu dia-a-dia, em ambientes formais, e também em ambientes informais. É neste sentido que surge este trabalho, ao debruçar-se sobre as práticas de literacia em ambiente familiar. Tivemos assim como elemento principal de estudo, a família, procurando caracterizar percepções e práticas de literacia, ao nível da sua diversidade e regularidade. Procurámos também identificar algumas associações entre as características da literacia familiar e as motivações e realizações de crianças de idade pré-escolar, oriundas dessas famílias. Trabalhámos com 421 pais, de estatuto sócio-cultural médio, médio-alto, com um filho (a) a frequentar o último ano do pré-escolar e por um grupo de 351 destas crianças cujos pais colaboraram no estudo. Com os pais utilizámos um questionário com três dimensões distintas. Uma primeira específica sobre a literacia familiar, onde eram questionados sobre práticas de leitura e de escrita partilhadas, observadas pelas crianças e realizadas por estas, assim como sobre a existência de materiais para ler e escrever e a sua acessibilidade. A segunda parte era constituída por um conjunto de afirmações face ao processo de ensino/aprendizagem da linguagem escrita, sobre as quais os pais se posicionavam. Com estas, pretendíamos caracterizar o tipo de concepções dos pais face à aprendizagem da leitura e escrita. A terceira e última parte, era constituída por três listagens relativas a autores e títulos de livros, consideradas medidas indirectas de contacto com o livro, e de práticas de leitura. Junto das crianças procedemos quer à caracterização dos seus conhecimentos sobre a funcionalidade da linguagem escrita e das suas conceptualizações sobre o escrito, quer à caracterização das suas motivações para a aprendizagem da leitura e da escrita. Os resultados evidenciaram por um lado, a diversidade de conhecimentos emergentes de literacia que estas crianças já possuíam, mesmo antes de frequentarem o ensino formal. Por outro lado a possibilidade de se caracterizar a motivação para a leitura e a escrita, já nesta faixa etária, sendo esta multidimensional e de um modo geral bastante elevada. Quanto à literacia familiar, foi evidente a sua importância nestas famílias, onde as crianças não só observavam, como eram envolvidas em múltiplas situações de literacia. A variedade de situações identificadas e a diversidade de família para família, aponta no sentido de uma multiplicidade de vias e situações, todas elas importantes, que as famílias têm disponíveis, e que exploram diferentemente consoante as suas motivações e interesses pessoais. Em termos globais, pudemos constatar uma associação entre concepções dos pais sobre o processo de aprendizagem da linguagem escrita, e as práticas de literacia familiar desenvolvidas. Também surgiu como significativa, uma associação entre algumas características do ambiente familiar de literacia e as conceptualizações das crianças sobre linguagem escrita, apontando no sentido de que ambientes mais ricos e com interacções mais precoces, potencializam a descoberta, por parte da criança, das características da linguageDuring the past decade, the research on emerging literacy has emphasized the socio-constructivist dynamic of the process of discovery and learning of reading and writing. The role of the child in this process has been studied and described, as well as the role of those who interact with the child daily, in formal or informal settings. The present study focuses on these processes and examines perceptions and practices of literacy in family contexts, characterizing such practices in ,terms of their diversity and regularity. The association between the motivations and accomplishments of pre-school children and the characteristics of their families regarding literacy practices is also analysed. 421 parents and 351 children participated in this study. Ali of these parents had a child attending the. last year of pre-school and were of a medium to medium/high sociocultural level. The group of children included only children whose parents had also taken part in the study. The parents answered a questionnaire composed of three different dimensions. The first focused on family literacy and included questions concerning reading and writing practices observed by the children, carried out by them or shared by the children and the parents, and also the existence and accessibility of reading and writing materials. In the second part, which analysed the parents' perceptions of the process of learning to read and write, the respondents had to express their (dis)agreement with several statements related to the this process. The third and last part included three lists of authors and titles, indirect measures of contact with books and reading practices. The children were questioned in order to characterize their knowledge of the functions of literacy, their conceptualisations of written language, and their motivations to learn to read and write. The results reveal the diversity of the children's emerging literacy knowledge, even before attending primary school. They also demonstrate that it is possible to characterize the motivation to read and write at this age and that this motivation is multidimensional and generally high. The importance of literacy was evident in these families: children not only observed but also took part in multiple situations of literacy. The variety of the situations of literacy identified in the study and the differences between each family's literacy practices show that there are several available ways of exploring literacy within the vn family and that these practices are organised according to the family's motivations and interests. An association between the parents' perceptions of the process of learning to read and write and the literacy practices developed within the families was identified. The results also show that there is an association between certain characteristics of the family's literacy environment and the children's conceptualisations of the written language: family environments characterized by precocious interactions encourage and stimulate the discovery of this language. m escrita. ------ ABSTRACT ------
Descrição: Tese de Doutoramento apresentada ao Instituto de Estudos da Criança, Universidade do Minho
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/1659
Aparece nas colecções:PEDU - Tese de doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TES MATA L1.pdf198,09 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.