Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/1621
Título: Sexualidade masculina pós-lesão vertebro-medular
Autor: Cardoso, Jorge Manuel Santos
Orientador: Vaz, Julio Machado
Data de Defesa: 2003
Editora: Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, Universidade do Porto
Resumo: As lesões vertebro-medulares (LVM) provocam um grau variável de perturbação das funções motoras e sensoriais, acompanhado por um conjunto de alterações psicológicas associadas à perda ocorrida. Influenciada quer pelas especificidades da lesão, quer pela readaptação psicológica, a sexualidade dos indivíduos LVM constitui uma dimensão que não pode ser ignorada pelos elementos da equipa de reabilitação. Pretendeu-se, com este estudo, descrever e analisar as percepções retrospectivas e actuais dos homens LVM acerca das várias dimensões da sua sexualidade, investigando, em simultâneo, os efeitos do nível e extensão lesionais, idade e tempo de lesão, sobre a esfera sexual. Concomitantemente, foi também objectivo testar se existem associações entre o grau de satisfação sexual, a intensidade depressiva e o auto-conceito, averiguando-se ainda se estas variáveis sofrem efeitos das especificidades da lesão (nível e extensão) e/ou dos factores temporais (idade e tempo de lesão). A amostra é constituída por 150 homens LVM - 24 com quadros de tetraplegia completa, 34 tetraplegia incompleta, 53 paraplegia completa e 39 paraplegia incompleta - todos eles com parceira sexual, fixa e/ou ocasional, durante algum período anterior e posterior à ocorrência da lesão. Com o intuito de acedermos aos vários aspectos da sexualidade dos homens LVM, foi desenvolvida uma entrevista estruturada, orientada para a avaliação das percepções sociais, cognições sexuais, actividade sexual, comunicação sexual, satisfação sexual e reabilitação sexual, contemplando ainda a recolha de informação referente aos dados socio-demográficos e clínicos. Paralelamente, para avaliar o grau de satisfação sexual recorremos ao índice de Satisfação Sexual, para avaliar a intensidade depressiva utilizámos o Inventário Depressivo de Beck e para avaliar o auto-conceito socorremo-nos do Inventário Clínico de Auto-Conceito. Os resultados obtidos indiciam que após a lesão ocorreram inúmeras alterações na esfera sexual, verificando-se, em regra, diferenças significativas entre o período anterior à lesão e a actualidade. De entre as modificações percepcionadas pelos sujeitos, destacamos a diminuição na importância atribuída à vida sexual, no desejo sexual, na frequência e satisfação com a prática do coito, na capacidade de proporcionar satisfação sexual à parceira e na satisfação sexual pessoal. Constatámos que as capacidades eréctil, ejaculatória e orgásmica são particularmente afectadas, tendo-se verificado que a incompletude lesional é mais favorável do que a completude. O nível da lesão parece não exercer um efeito significativo na variabilidade das alterações com que nos deparámos. Em relação aos factores temporais, verificámos que o avançar da idade acarreta um efeito negativo sobre várias dimensões da sexualidade, enquanto o aumento do tempo decorrido desde que sucedeu a LVM produz um efeito positivo em relação a alguns aspectos - aumento da comunicação sexual e da capacidade de proporcionar satisfação sexual à parceira - e negativo em relação a outros - diminuição no grau de satisfação sexual. A capacidade de proporcionar satisfação sexual à parceira, a satisfação associada aos comportamentos de coito e o desejo sexual percepcionado na parceira são preditores de satisfação sexual. Por outro lado, encontrámos uma associação entre o auto-conceito e o grau de satisfação sexual - quanto mais elevado é o auto-conceito maior é a insatisfação sexual, o que não acontece entre a intensidade depressiva e o grau de satisfação sexual. Parece-nos inquestionável que, após a ocorrência da LVM, a sexualidade destes sujeitos tenderá a sofrer uma redefinição, a qual poderá ser facilitada através de formatos de intervenção terapêutica direccionados para a reabilitação sexual. ---------ABTRACT------- Spinal cord injuries (SCI) cause a variable degree of disorder as regards motor and sensory functions, along with a set of psychological changes associated with the loss that has occurred. SCI individuals' sexuality, which is influenced both by the injurys specífícities and by the psychological readjustment that takes place, is a dimension that must not be ignored by the rehabilitation team. This study intended to describe and analyse SCI men's retrospective and current perceptions conceming different dimensions of their sexuality, while also investigating the effects the level and extend of injury, age and time since injury has on them. At the same time, it aimed to test whether there are associations between the degree of sexual satisfaction, depressive intensity and self-concept, and verify whether these varíables are affected by the injury's specifícities (level and extend) and/or by time factors (age and time since injury). The sample consiste of 150 SCI men - 24 with complete tetraplegia, 34 with incomplete tetraplegia, 53 with complete paraplegia and 39 with incomplet paraplegia -, all with a steady and/or casual sexual partner during some time before and after the injury occurred. In order to understand the different aspects of SCI men's sexuality, a structured interview was designed in order to evaluate social perceptions, sexual cognítion, sexual activity, sexual communication, sexual satisfaction and sexual rehabilitation, and gather socio-demographic and clinical data. Besides this, the level of sexual satisfaction was also measured through the Index of Sexual Satisfaction, depressive intensity was assessed with Beck's Depressive Inventory and self-concept was evaluated by using the Clinical Inventory of Self-Concept. The results suggest that following the injury these subjects' sexuality changed in countless ways. In general terms, significant differences were found between the period prior to the injury and the present time. Among the changes subjects perceived are reductions in the importance attributed to one!s sex life, sex drive, frequency and satisfaction with the practice of coitus, capacity to provide one's partner with sexual satisfaction and personal sexual satisfaction. The erectile, ejaculatory and orgasrmc capacitíes were found to be particularly affected. Injury incompleteness showed to be more favourable than injury completeness. Injury levei seems not to have a significant effect on the variability of the changes that were encountered. As for the time factors, becoming older seems to imply a negative effect regarding several dimensions of sexuality, while more time since injury produced a positive effect on certain aspects - more sexual communication and greater capacity to provide one's partner with sexual satisfaction. The capacity to provide one's partner with sexual satisfaction, the satisfaction associated with coitus practices and perceived sexual drive in one's partner are predictors of sexual satisfaction. On the other hand, an association between self-concept and the degree of sexual satisfaction was found - the greater the self-concept, the greater the sexual dissatisfaction -, but none was found between depressive intensity and the degree of sexual satisfaction. It seems unquestionable that after injury occurs these subjects' sexuality tends to under go a redefinition, which may be facilitated through formals of therapeutic intervention directed towards sexual rehabilitation.
Descrição: Tesede Doutoramento Psicobiologia apresentada ao Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar, Universidade do Porto
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/1621
Aparece nas colecções:PSAU - Tese de doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TES CARD J1.pdf202,35 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.