Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/1604
Título: Autoconceito e motivação para as aprendizagens em crianças do 1º e 2º ano de escolaridade
Autor: Simões, Joana Vargas
Mata, Maria de Lourdes Estorninho Neves
Palavras-chave: Autoconceito
Motivação
Desempenho
Data: 2012
Editora: ISPA - Instituto Universitário
Citação: In L. Mata, F. Peixoto, J. Morgado, J. C. Silva & V. Monteiro (Eds.), Actas do 12.º Colóquio Internacional de Psicologia e Educação: Educação, aprendizagem e desenvolvimento: Olhares contemporâneos através da investigação e da prática (pp. 506-520). Lisboa: ISPA - Instituto Universitário
Resumo: O presente estudo tem como objetivos caracterizar o autoconceito e as características motivacionais, perceber que variáveis estão associadas a diferenças nessas características, bem como analisar as relações entre o autoconceito e a motivação. Autores como Marsh, Craven e Debus (1991) ou Mantzicopoulos (2006) referem a importância de conduzir este tipo de investigações com crianças em idade pré-escolar e início de escolaridade, pois esta fase do desenvolvimento poderá ser crucial para a formação de um autoconceito positivo. Participaram nesta pesquisa 57 crianças em início escolaridade. Os instrumentos utilizados foram a Escala de Autoconceito para crianças de 1º e 2º ano de escolaridade, uma Escala de Motivação para as Aprendizagens para crianças em início de escolaridade e um Questionário de Avaliação de Competências Académicas. Os principais resultados confirmaram que os perfis de auto perceções e motivação, em crianças pequenas, são bastante elevados, ou seja, estas têm uma perceção de si próprias bastante positiva nas várias áreas do autoconceito e apresentam elevados níveis de motivação para aprender. Constatámos diferenças tanto no autoconceito como na motivação destas crianças em função do seu desempenho, tendo-se verificado que os alunos com melhor desempenho académico diferem, significativamente, dos alunos com pior desempenho. Confirmou-se também a existência de relações entre o autoconceito e a motivação, identificando diferenças no autoconceito em função de diferentes níveis motivacionais. Tais diferenças revelaram que quanto mais positivas são as autoperceções das crianças nos domínio da Competência e Aceitação de Pares, mais elevado é o seu nível de motivação, quer de maneira geral, quer em dimensões mais específicas.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/1604
ISBN: 978-989-8384-15-7
Aparece nas colecções:UIPCDE - Actas de reuniões cientificas
PEDU - Actas de reuniões cientificas

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CIPE 2012 506-520.pdf545,57 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.