Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/1591
Título: Análise qualitativa dos efeitos de um programa de intervenção de escrita inventada na evolução da escrita de crianças em idade pré-escolar
Autor: Salvador, Liliana Ferreira dos Santos
Albuquerque, Ana
Martins, Margarida Alves
Data: 2012
Editora: ISPA - Instituto Universitário
Citação: In L. Mata, F. Peixoto, J. Morgado, J. C. Silva & V. Monteiro (Eds.), Actas do 12.º Colóquio Internacional de Psicologia e Educação: Educação, aprendizagem e desenvolvimento: Olhares contemporâneos através da investigação e da prática (pp. 17-32). Lisboa: ISPA - Instituto Universitário
Resumo: Recentes investigações têm estudado o desenvolvimento da linguagem escrita e a evolução da escrita inventada. Em idade pré-escolar, as crianças refletem ativamente sobre a escrita, desenvolvendo competências de literacia importantes como o conhecimento das letras e a consciência fonológica. Diversos estudos sobre programas de intervenção de escrita demonstraram que a promoção de escritas inventadas contribui para a evolução da escrita de crianças antes da aprendizagem formal. O objetivo principal deste estudo é analisar a forma como são trabalhados estes programas. Pretende-se analisar os percursos individuais de escrita das crianças ao longo das sessões de intervenção. Este estudo enquadra-se numa investigação experimental mais vasta realizada com 108 crianças, com o intuito de explorar o impacto de um programa de intervenção de escrita na evolução das escritas inventadas em idade pré-escolar. O trabalho aqui apresentado consiste numa análise qualitativa e pormenorizada da evolução da escrita de 12 crianças ao longo da intervenção. Foram exploradas a qualidade das escritas, os progressos de fonetização e os percursos individuais. A partir da análise das produções escritas constatou-se que a evolução da escrita não é linear: existe heterogeneidade e irregularidade nos percursos individuais e nas escritas. Observou-se que pontos de partida semelhantes não conduzem necessariamente a pontos de chegada idênticos e que o ritmo de aprendizagem é variável. Verificou-se que a evolução pode ser mais regular ou menos consistente e que as estratégias a que as crianças recorrem são também diferentes, podendo centrar-se mais nas vogais ou nas consoantes.
Descrição: Este trabalho foi financiado pela FCT - PTDC/PSI-EDD/110262/2009
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/1591
ISBN: 978-989-8384-15-7
Aparece nas colecções:UIPCDE - Actas de reuniões cientificas
PEDU - Actas de reuniões cientificas

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CIPE 2012 17-32.pdf521,9 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.