Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/1583
Título: Avaliação do perfil factorial da personalidade de mulheres que sofreram um parto prematuro
Autor: Botelho, Teresa Margarida Morais Pita
Orientador: Ribeiro, José Luís Pais
Leal, Isabel Pereira
Palavras-chave: Psicologia da saúde
Gravidez
Feminilidade
Personalidade
Mães
Instrumentos
Avaliação
Health psychology
Pregnancy
Femininity
Personality
Mothers
Instruments
Assessment
Data de Defesa: 2003
Editora: Faculdade de Psicologia e Ciênicias da Educação, Universidade do Porto
Resumo: Determinar a estrutura da personalidade de mulheres que sofreram um parto prematuro consubstanciou a questão de investigação, operacionalizada num desenho metodológico de cariz exploratório, observacional e transversal. A amostra, recolhida em duas instituições de saúde na área da Grande Lisboa, foi constituída por 301 mães prematuras. O levantamento dos dados demográficos, clínicos e psicológicos baseou-se num protocolo de avaliação sustentado em dois instrumentos: Questionário de Caracterização da Amostra e Inventário da Personalidade NEO-Revisto (Modelo dos Cinco Factores). As variáveis clínicas e demográficas caracterizam as participantes da seguinte forma: média de 28,39 anos quando o filho prematuro nasceu; 67,12% primíparas; 79,07% de raça caucasiana; 86,05% casadas; 89,03% coabitavam com parceiro; 64,12% planearam, 95,68% desejaram e 95,59% vigiaram a gravidez; 23,23% tinha outro filho prematuro; 77,74% trabalhou durante a gravidez; 66,77% dos partos foram por cesariana; a criança prematura nasceu com uma média de 31,63 semanas de gestação e 1647,90 gramas. As variáveis psicológicas traçam um perfil de personalidade evidenciado pela elevada extroversão (E; p = 0,0001) e baixo neuroticismo (N; p = 0,0001). Assim, as participantes revelam ser pouco hostis (N2; p = 0,0001), pouco deprimidas (N3; p = 0,0001), pouco vulneráveis (N6; p = 0,02) e menos auto-conscientes (N4; p = 0,02). São mais assertivas (E3; p = 0,0001), mais activas (E4; p = 0,0001) e têm mais emoções positivas (E6 p = 0,0001). Valorizam pouco a estética (02; p = 0,01) e as acções (04; p = 0,02), mas revelam mais ideias (05; p = 0,0001) e mais valores (06; p = 0,04). São altruístas (A3; p = 0,04), com boa auto-disciplina (C5; p = 0,002) mas menos deliberadas (C6; p = 0,03) atribuindo pouca importância ao dever (C3; p = 0,0001). Consideradas fortemente femininas, elegem dimensões de afirmação e investimento pessoal e social que se podem revelar antagónicas ao processo de gestação emocional. A estrutura de personalidade da mãe prematura é objecto de reflexão à luz do que se entendem ser os constructos contemporâneos de "Feminino" e "Materno". ------ ABSTRACT ------ The main object of the study was to determine the personality structure of women who delivered prematurely. Based on an exploratory, observational and transversal research design, a sample of 301 premature mothers was obtained in 2 health institutions on the outskirts of Lisbon. The demographic, clinical and psychological data was collected through a research protocol based on the Revised NEO Personality Inventory (Five-Factor Model) and a Sample Questionnaire. The clinical and demographic variables portray the participant in the following manner: average 28,39 years when pre-term child was born; 67,12% were first time mothers; 79,07% were Caucasian; 86,05% were married; 89,03% lived with partner in family home; 64,12% planned, 95,68% desired and 95,59% monitored the pregnancy; 23,23% had previously given birth to another premature child; 77,74% worked during pregnancy; 66,77% of births were through cesarean section; neonates were born with mean gestational age 31,63 weeks and mean weight of 1647,90 grams. The psychological variables, when compared with normative values (Portuguese population) depict a personality profile high in Extroversion (E; p = 0,0001) and low in Neuroticism (N; p = 0,0001). The participants can be characterized as not being hostile (N2; p = 0,0001), vulnerable (N6; p = 0,02) depressed (N3; p = 0,0001) or self-conscious (N4; p = 0,02). Instead they are assertive (E3; p = 0,0001), active (E4; p = 0,0001) and have more positive emotions (E6 p = 0,0001). Although they do not appreciate aesthetics (02; p = 0,01) and actions (04; p = 0,02), they are prone to having more ideas (05; p = 0,0001) and values (06; p = 0,04). Altruistic (A3; p = 0,04), self-disciplined (C5; p = 0,002), less deliberate (C6; p = 0,03) they are not very committed to duty (C3; p = 0,0001). Being what the authors consider as very "feminine", their extroverted and active nature on both the personal and social level is analyzed in view of what is commonly expected of a mother-to-be in the process of "emotional gestation".
Descrição: Tese de Doutoramento em Psicologia apresentada na Faculdade de Psicologia e de Ciências de Educação, Universidade do Porto
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/1583
Aparece nas colecções:PSAU - Tese de doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TES BOTE T1.pdf30,08 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.