Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/1280
Título: Crenças de saúde sobre a doença coronária em profissionais das tecnologias da saúde
Autor: Guimarães, Teresa Maria Duarte Carvalho de
Orientador: Ribeiro, José Luís Pais
Palavras-chave: Psicologia da saúde
Atitudes em saúde
Doença coronária
Pessoal da saúde
Health psychology
Health attitudes
Coronary disorders
Health personal
Instruments
Data de Defesa: 2003
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: Este estudo tem como objectivo identificar e descrever as atitudes e crenças dos técnicos de diagnóstico e terapêutica, no que se refere à doença coronária / enfarte do miocárdio e aos comportamentos de saúde / prevenção da doença que lhes estão associados, bem como em relação à intervenção dos profissionais de saúde nas áreas da promoção da saúde / prevenção da doença. A amostra é constituída por 246 técnicos das diferentes áreas profissionais, 74% do sexo feminino e 26% do sexo masculino, de idades compreendidas entre os 21 e os 56 anos (M=32,41). O questionário utilizado foi elaborado para este estudo e é composto por um conjunto de itens para avaliação do nível de conhecimentos dos elementos da amostra e escalas para avaliação das atitudes e crenças, nos domínios referidos. Os resultados encontrados estão na linha das investigações desenvolvidas nesta área, apontando para a existência, nos profissionais de saúde, de crenças partilhadas pela maioria e que são elaboradas a partir dos conhecimentos que lhes são próprios mas, igualmente, de crenças diferenciadas, que resultam da influência de outro tipo de factores, nomeadamente dos dados provenientes da sua experiência profissional e do modo como essa mesma experiência é vivenciada por cada um. Das crenças e atitudes evidenciadas pelos profissionais por nós abordados, importa referir o reconhecimento, por um lado, do papel determinante que os indivíduos, doentes ou não, podem desempenhar na redução da morbilidade / mortalidade devida a doença coronária e por outro, da importância de que se revestem as intervenções no âmbito da promoção da saúde / prevenção da doença, nas quais a sua participação é vista como um elemento de reforço da sua eficácia. A análise efectuada tem como principais implicações, a delimitação de áreas de intervenção da psicologia da saúde, em particular no que se refere à formação dos profissionais de saúde, não só no sentido de reforçar uma perspectiva de interrelação entre factores fisiológicos e comportamentais, como forma mais adequada de abordar as problemáticas ligadas à saúde e à doença, como também de promover a aquisição e desenvolvimento de competências, que permitam uma actuação mais eficaz e de maior qualidade em áreas como a promoção da saúde e a prevenção da doença.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/1280
Aparece nas colecções:PSAU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM GUIM1.pdf10,59 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.