Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/1072
Título: Qualidade de vida em doentes colecistectomizados por colecistite aguda: Cirurgia clássica versus cirurgia laparoscópia
Autor: Castelo, Rita A.V. Bicha
Ribeiro, José Luís Pais
Castelo, H. Bicha
Palavras-chave: Cirurgia laparoscópica
Colecistectomia
Qualidade de vida
Laparoscopic surgery
Cholecystectomy
Quality of life
Data: 2008
Editora: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde
Citação: Psicologia, Saúde & Doenças, 9 (1), 5-14
Resumo: A Qualidade de Vida (QdV) em doentes cirúrgicos submetidos a colecistectomia é um tema novo e, por isso, pouco estudado. Sendo esta prática cirúrgica passível de ser realizada sob 2 abordagens muito diferentes - cirurgia clássica (cavidade abdominal aberta) e laparoscópica (cavidade abdominal fechada) é aceite que esta última causa menor dor e proporciona um mais rápido retorno funcional. Escolhemos a colecistite aguda como modelo de investigação por ser a única entidade nosológica capaz de se poder constituir como modelo clínico para este tipo de investigação. O objectivo do estudo é comparar a QdV de indivíduos submetidos a cirurgia laparoscópica com a dos submetidos ao método clássico. Realizámos uma avaliação retrospectiva e transversal em 120 doentes operados há menos de 3 anos, que se distribuíssem equitativamente por cada um destes 2 grupos de cirurgia, com idades que variaram entre os 22 e os 74 anos.Amaioria era do sexo feminino (78,3 %) e de raça caucasiana (99,2%). Os 2 grupos de participantes, divididos pelo tipo de colecistectomia a que foram submetidos, mostraram-se homogéneos no que diz respeito às características sócio –demográficas. Para avaliar a QdV utilizámos o questionário SF -36 por ser um instrumento de avaliação do estado de saúde devidamente testado e validado. Este questionário é constituído por 36 itens, mede a componente física (função física, desempenho físico, dor corporal e saúde geral), assim como a componente mental (vitalidade, função social, saúde mental e desempenho emocional). Os doentes do grupo de cirurgia laparoscópica apresentaram em média pontuações superiores, com diferenças estatisticamente significativas nas dimensões dor corporal (93,33 vs 56,68), desempenho emocional (76,11 vs 36,66), desempenho físico (61,66 vs 35,41), função social (86,66 vs 67,08), saúde mental (76,60 vs 65,56) e vitalidade (69,08 vs 49,00) do que os da cirurgia clássica. Não se verificaram diferenças estatisticamente significativas nas dimensões função física e saúde em geral. As melhores pontuações do SF-36 ocorreram nas dimensões relativas à função social, dor corporal e saúde mental. As pontuações médias mais baixas estavam relacionadas com o desempenho físico. Os participantes do sexo masculino obtiveram pontuações significativamente mais elevadas no desempenho emocional (75,0 vs 51,7), saúde mental (81,3 vs 68,8) e vitalidade (71,0 vs 56,1). Podemos concluir que a cirurgia laparoscópica mostrou estar associada a melhor QdV em doentes com colecistite aguda quando comparada com a técnica cirúrgica clássica. ------ ABSTRACT ------ Quality of life (QoL) of patients submitted to cholecystectomy is a recent issue. Surgery can be done with two different traditions, classic and laparoscopic with the last one with less discomfort for patient. The aim of the present study is to compare QoL of persons submitted to classic surgery with the ones submitted to laparoscopic surgery. Participants are 120 patients submitted to surgery at less than tree years, divided by two equivalent groups, aged between 22 and 74 years, 78.3% female, and equivalents for demographic characteristics. For QoL assessment we use SF-36 questionnaire with 36 items distributed for eight dimensions, physical function, role-physical, social functioning, bodily pain, general health perceptions, mental health, role-emotional, vitality. The laparoscopic surgery group exhibits statistically significant higher mean QoL scores for the dimensions bodily pain (93,33 vs 56,68), role-emotional (76,11 vs 36,66), rolephysical (61,66 vs 35,41), social functioning (86,66 vs 67,08), mental health (76,60 vs 65,56), and vitality (69,08 vs 49,00), in comparison with classic surgery. Male patients exhibits statistically significant higher mean QoL scores for the dimensions, roleemotional (75,0 vs 51,7), mental health (81,3 vs 68,8), and vitality (71,0 vs 56,1), in comparison with female patients. In conclusion we can say that laparoscopic surgery facilitates earlier return to normal life and better functionality when compared with classic surgery in acute cholecystitis patients.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/1072
ISSN: 1645-0086
Aparece nas colecções:PSAU - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PSD 2008 9(1) 5-14.pdf71,34 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.