Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/1070
Título: Vinculação parental durante a gravidez: Versão portuguesa da forma materna e paterna da Antenatal Emotional Attachment Scale
Autor: Gomez, Rita M. M.
Leal, Isabel Pereira
Palavras-chave: Avaliação do envolvimento materno e paterno
Comportamento parental
Escala de vinculação pré-natal
Gravidez
Antenatal Emotional Attachment Scale
Measurement of maternal and paternal involvement
Parental behaviour
Pregnancy
Data: 2007
Editora: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde
Citação: Psicologia, Saúde & Doenças, 8 (2), 153-165
Resumo: Neste estudo apresentam-se os resultados da adaptação para a população portuguesa das formas materna e paterna da Antenatal Emotional Attachment Scale (AEAS; J.T. Condon, 1993). As duas formas portuguesas da AEAS (ou Escala de Vinculação Pré-Natal) apresentam um bom nível de consistência interna e de estabilidade teste-reteste. Foi estudada também a associação das notas da vinculação pré-natal com a idade, tempo de gestação, experiência parental, ajustamento conjugal, depressão materna e envolvimento paterno no pós-parto. Os resultados não são contra-intuitivos e vão ao encontro do que tem sido reportado na literatura. No geral, pode concluir-se que as duas formas portuguesas da AEAS são medidas fidedignas e válidas para avaliar a vinculação pré-natal. Os resultados com a versão portuguesa, contudo, não apoiam o modelo multidimensional apresentado por Condon (1993) e sugerem que a vinculação pré-natal tal como medida pela AEAS é unidimensional. ------ ABSTRACT ------ The maternal and the paternal forms of the Antenatal Emotional Attachment Scale (AEAS; J.T. Condon, 1993) were adapted for use with Portuguese expectant parents. Both Portuguese forms of the AEAS have a good level of internal consistenc y and test-retest stability. We also analysed the association of the scores in AEAS with time of gestation, age, parental experience, marital adjustment, maternal depression and paternal involvement after the birth. The results are not counter-intuitive and are in line with previous research. In general, the results indicate that the Portuguese forms of the AEAS are reliable and valid measures of prenatal attachment. However, this study does not support the multidimensional model presented by Condon and suggests, instead, that prenatal attachment as measured by the AEAS is unidimensional.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/1070
ISSN: 1645-0086
Aparece nas colecções:PSAU - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PSD 2007 8(2) 153-165.pdf62,31 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.