Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/1053
Título: Contribuição para uma validação conservadora da escala reduzida de ajustamento mental ao cancro (Mini-MAC)
Autor: Ribeiro, José Luís Pais
Ramos, Diana
Samico, Susana
Palavras-chave: Ajustamento
Cancro
Coping
Adjustment
Cancer
Coping
Data: 2003
Editora: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde
Citação: Psicologia, Saúde & Doenças, 4 (2), 231-247
Resumo: O presente estudo visa estudar uma versão Portuguesa da Mini Mental Adjustment to Cancer Scale (Mini-MAC) tentanto manter a estrutura original da escala. Participaram 60 doentes com diagnóstico de cancro, 30 com cancro da mama (idade M=51,1 anos) e 30 com cancro cólo-rectal, 53,3% homens (idade M=53,33 anos). Discute-se o conceito de Coping e Ajustamento Mental subjacente à escala e estudou-se a sua relação com uma medida de resultado, a medida de qualidade de vida (QDV) específica para o cancro a Functional Assessment Cancer Therapy C e B. Os resultados apontam para a aglutinação de algumas das dimensões da Mini-MAC nomeadamente a “preocupação ansiosa” e o “desânimo-fraqueza”, padrão que é idêntico ao encontrado noutros estudos e noutros idiomas. A relação entre os resultados da Mini-MAC e de QDV são fortes embora o seu padrão varie consoante o tipo de cancro. A forte associação das dimensões da Mini-MAC “Desânimo-Fraqueza” e “Preocupação Ansiosa” com, nomeadamente, a dimensão emocional da escala de QDV não é susceptível de esclarecer se estamos em presença de uma medida de coping ou de ajustamento. Os resultados encontrados permitem concluir que a escala em estudo apresenta um padrão idêntico ao de outros estudos, chamando-se a atenção para a fragilidade da dimensão “Fatalismo” que necessita de continuar a ser aperfeiçoada. ------ ABSTRACT ------ The aims of the present study is to develop a Portuguese version of the Mini-Mental Adjustment to Cancer Scale (Mini-MAC) in a conservative way (maintaining the original dimensions and items). Participants include 60 cancer patients, 30 breast cancer (age 30 M=51,1 years) and 30 Colorectal cancer, 53,3% homens (age M=53,33 years). We discuss the concept of Coping and Mental Adjustment involved in the Mini-MAC scale and we study its relation with an outcome measure, the quality of life (DDV), using the Functional Assessment Cancer Therapy C and B. Results show the fusion of some dimensions of the Mini-MAC, namely Anxious Preoccupation and Helpless/Hopeless, a pattern similar to other researches in different languages. The relationship between dimensions of Mini-MAC and QDV are strong but varying in function of the cancer. The strong relationship between the dimensions Anxious Preoccupation and Helpless/Hopeless and the emotional dimension of the QDV scale, do not clarify the question if Mini-MAC scale is a measure of coping or a measure of adjustment. The Portuguese version of Mini-MAC shows a similar pattern with the original version and with other versions. The metric properties of “Fatalism” dimension is a problematic, similarly with other studies.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/1053
ISSN: 1645-0086
Aparece nas colecções:PSAU - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PSD 2003 4(2) 231-247.pdf49,57 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.