Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/1015
Título: Desenhos e verbalizações, de crianças dos 4 aos 6 anos de idade, sobre dois acontecimentos de vida
Autor: Vendinha, Cláudia
Orientador: Matta, Isabel
Palavras-chave: Psicologia educacional
Desenhos
Desenvolvimento
Educação pré-escolar
Jogos
Brincar
Representações
Desenvolvimento cognitivo
Education psychology
Drawings
Development
Preschool education
Games
Play
Representation
Cognition development
Data de Defesa: 2002
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: Tendo por base investigações recentes, no âmbito do quadro teórico de K. Nelson sobre a representação geral de acontecimentos e desenvolvimento cognitivo e linguístico, assim como investigações acerca da evolução da actividade gráfica infantil e sobre a função da linguagem na actividade, o presente estudo, pretende verificar de que forma a idade e a familiaridade e estruturação temporal de acontecimentos rotineiros, poderão influenciar a complexidade de produções gráficas e de relatos do ponto de vista linguístico. De forma a que este objectivo fosse alcançado, tomou-se por base o paradigma da produção de scripts, no intuito de se poder comparar a performance de crianças de 4 e 5 anos numa tarefa de produção de desenhos e relatos do conteúdo dos mesmos, para dois tipos de acontecimentos previamente seleccionados: "Um dia de Escola" e "Uma festa de Aniversário". A amostra constituída por 64 crianças com idades entre os 4 e os 6 anos, distribui-se por dois grupos: 4 anos e 5 anos. Esperava-se então que, as crianças mais novas produzissem desenhos menos complexos e evoluídos graficamente do que as crianças mais velhas, e que este efeito fosse sobretudo visível no acontecimento "Festa de Anos" por se tratar de um acontecimento menos familiar e estruturado temporalmente. Aguardava-se também, que as crianças mais novas verbalizassem mais durante a execução dos desenhos, sobretudo enunciados reguladores da acção, principalmente no acontecimento "Festa de Anos" por se tratar de um acontecimento menos familiar e estruturado temporalmente, enquanto que as crianças mais velhas verbalizassem mais enunciados antes (planificação) e depois (avaliação) do desenho, principalmente no acontecimento "Dia de Escola", por se tratar de um acontecimento mais familiar e estruturado temporalmente. Esperava-se ainda, que as crianças mais novas emitissem mais enunciados de descrição/etiquetagem para explicarem os seus desenhos, principalmente na explicação dos desenhos sobre a "Festa de Anos" por se tratar de um acontecimento menos familiar e estruturado temporalmente, enquanto que as crianças mais velhas emitissem mais enunciados de acção/acontecimento, principalmente na explicação dos desenhos relativos ao "Dia de Escola", por se tratar de um acontecimento mais familiar e estruturado temporalmente. Por último, previa-se que os relatos para explicar os desenhos se manifestassem menos complexos do ponto de vista linguístico nas crianças mais novas do que nas crianças mais velhas, principalmente no acontecimento "Festa de Anos", por se tratar de um acontecimento menos familiar e estruturado temporalmente; Os dados analisados segundo as grelhas construídas foram sujeitos a um tratamento estatístico. Ao comparar as categorias, quer para cada tipo de acontecimento, quer para comparar pares de categorias entre os dois acontecimentos para um grupo de idade, foi utilizado o teste Wilcoxon. Para realizar uma comparação entre os dois grupos de idade, foi utilizado o teste Mann-Whitney. Os resultados obtidos demonstraram que a idade das crianças e a familiaridade e estrutura dos acontecimentos influenciaram a complexidade das produções gráficas. Constatou-se que as crianças de ambos os grupos verbalizaram mais enunciados durante a execução dos desenhos e de regulação da acção em ambos os acontecimentos. No entanto, no grupo de crianças mais velhas verificaram-se mais enunciados de antecipação durante a execução do desenho e enunciados dirigidos ao experimentador no acontecimento "Dia de Escola", comparativamente ao acontecimento "Festa de Anos". Relativamente ao tipo de enunciados emitidos para explicar os desenhos, verificou-se que as crianças mais novas verbalizaram mais enunciados do tipo descrição/etiquetagem enquanto que as crianças mais velhas verbalizam mais enunciados de tipo acção/acontecimento, sendo este último, sobretudo visível no que diz respeito ao acontecimento "Dia de Escola". A complexidade do discurso linguístico, é influenciado pela idade, embora não se tenham encontrado diferenças entre os dois tipos de acontecimento.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/1015
Aparece nas colecções:PEDU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM VEND1.pdf12,87 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.